Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Florais de Bach para melhorar a saúde

O principal objetivo da terapia é oferecer meios para que o ser humano desperte seu potencial

Monicore / Pixabay / CC0 Creative Commons

Autoconhecimento, de acordo com o a definição encontrada no dicionário, “é o conhecimento de si próprio, de suas características, qualidades e imperfeições que caracterizam o indivíduo por si próprio.”5

A prática de se autoconhecer, segundo os conceitos da psicologia,3 permite ao indivíduo controlar suas emoções e superar sentimentos de baixa autoestima, inquietude e ansiedade. Esse exercício de busca do bem-estar resulta em ações produtivas e conscientes que podem aplicadas no dia a dia.

O psicoterapeuta alemão Rüdiger Dahlke afirmou em seu livro “A doença como símbolo” que o corpo é a forma mais confiável que o ser humano possui para revelar algo errado à medida que compreende melhor seus descuidos rumo ao crescimento pessoal.4 É assim que o questionamento e identificação de nossos erros possibilita a integração de nossa vida.

Edward Bach, médico inglês criador dos florais de Bach, dizia que seguimos nosso verdadeiro caminho quando deparamos com situações de mudanças na vida e exploramos nosso potencial.1 Porém, quando resistimos, evitamos o que a vida tem para nos oferecer.

Encontrar o propósito da vida por meio das próprias dificuldades pode enriquecer ser humano e torná-lo merecedor de suas conquistas. São as situações problemáticas que permitem uma análise crítica e ponderada de nossa existência.

Tratamento sob medida

Com a finalidade de trabalhar cada aspecto do ser, Edward Bach criou 38 essências com base em tipos de personalidades2 que podem, por meio das peculiaridades individuais e momentâneas do indivíduo, auxiliar no caminho para o autoconhecimento. Esse artigo faz referência a alguns florais que podem ser utilizados como base para esse exercício.

A primeira essência floral utilizada como base nesse processo é o cerato. Suas propriedades podem evocar a certeza íntima, ativar a intuição e fortalecer a voz interior, além de trazer tranquilidade na tomada de decisões e autoconfiança.6

O segundo chama-se gentian6 e sua atuação está ligada à fé. O conceito não se refere apenas à religião, mas também a um princípio ou orientação filosófica de vida. Essa essência auxilia na conexão com o eu superior em que onde o indivíduo percebe as dificuldades sem se desesperar e convive com conflitos e questionamentos sem entrar em pânico.

A essência wild oat6 se relaciona às qualidades ligadas à vocação e ao propósito. Esse floral tem propriedades calmantes e favorece a tomada de decisões. Ele permite ao indivíduo agir de forma mais ponderada, reconhecer o próprio potencial e desenvolvê-lo de forma plena.

Experimente

Para obter resultados terapêuticos eficientes, a dose correta é de quatro gotas quatro vezes ao dia. A quantidade só pode ser alterada pelo especialista. Os florais podem ser tomados individualmente ou em conjunto para potencializar a formulação. A ingestão dos florais não interage com quaisquer medicamentos ou tratamentos médicos. Um profissional especializado deve sempre monitorar o tratamento.

Durante o tempo de administração das essências florais, é possível que o paciente entre em um processo de reflexão que facilite o reconhecimento e compreensão de suas atitudes negativas. A percepção e aceitação das deficiências é o caminho para o equilíbrio.

Foto: Devanath / Pixabay / CC0 Public Domain


Referências

1. BERNARD, J. Remédios florais de Bach: forma e função. Glenn Storhaug, 2012
2. THE DR. EDWARD BACH CENTRE. Os 38 florais do Dr. Bach. Londres: Wigmore Publications, 2005.
3. DAHLKE, R. A doença como linguagem da Alma. São Paulo: Cultrix, 2012.
4. ______. A doença como símbolo. São Paulo: Cultrix, 2008.
5. DICIONÁRIO Online de Português, 2009. Disponível em: <http://www.dicio.com.br>. Acesso: em 4 fev. 2014.
6. SCHEFFER, M. Terapia floral do Dr. Bach: teoria e prática. São Paulo: Pensamento, 2004.