Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Iyengar yoga: funcional e prático

A prática ajuda a desenvolver consciência corporal e possibilita uma série de mudanças na vida pessoal

Gabriel Garcia Marengo/ Flickr: Life Style Post / CC BY 2.0

Depois de muitos anos praticando yoga, me rendi à sabedoria do professor Bellur Krishnamachar Sundararaja Iyengar. Eu o conheci na sala de aula de seu instituto de yoga em Pune, na Índia, em 1983, e logo fiquei impactado e impressionado com seu conhecimento prático e profundo sobre os yogasanas (posturas do yoga).

Mais tarde, quando adotei seu método como prática pessoal para os meus asanas e pranayamas (exercícios respiratórios), me perguntei por que demorei para me entregar ao seu método, a iyengar yoga, e adotá-lo em minha rotina iogue diária.

De casa nova

A resposta me fez perceber que a entrega é um dos atributos mais poderosos do yoga e que, em alguns aspectos, resistimos consciente e até inconscientemente para fazer entender isso.

Minhas resistências residiam no fato, percebido logo após o primeiro contato, de que o método iyengar era extremamente transformador, uma vez que quando nos aprofundamos, ganhamos com a prática regular um novo corpo.

Perguntei-me o quanto estaria pronto para as mudanças. Percebi que a resposta era a alteração substancial da postura a ponto de ter de aprender a morar nesse novo corpo com uma nova dimensão de uso e controle da energia básica que no yoga é conhecida como prana. Aprendi então a dar as boas-vindas às mudanças em mim e na minha vida.

Hoje exercito a entrega na prática diária dos asanas (posturas). Aceito e acolho essas mudanças por sempre me oferecerem e exigirem desafios internos da vasta teia de inteligência neuromuscular de nosso cérebro.

Inteligência difusa

O professor B. K. S. Iyengar nos ensina, na pele e na carne, que o cérebro deve estar em todo o corpo e que nossa noção sobre ele não deve estar limitada a uma inteligência meramente mental ou racional. Aprendi com o mestre que há um voo do conhecido ao desconhecido e que podemos ir longe se uma das asas for a entrega e a outra o poder da entrega.

Temos mais flexibilidade e força em nosso corpo do que imaginamos. Desconhecemos quanto podemos ir mais a fundo em razão da eventual falta de necessidade e dificuldade de autoentrega, pois isso não é algo que aprendemos na escola. Só fui entender o hatha yoga como prática do poder da vontade com a iyengar yoga, pois minha vontade cresceu em poder e direção.

Além da forma

Antes de conhecer a iyengar yoga, eu me incomodava com sua aparente pouca preocupação com a saúde, pois algumas apresentações que assisti pareciam meramente coreográficas. Atualmente, asseguro aos meus alunos e professores que tudo é funcional na execução dos asanas ou pranayamas. Essa é uma chave valiosa e traz uma dimensão de aprofundamento na saúde de forma global.

Após três anos de prática e melhor domínio dos asanas, é possível perceber o quanto uma sequência bem montada e direcionada de posturas pode modificar os humores internos. A aplicação dessa habilidade pode transformar e renovar a energia inteiramente, gerar um estímulo em caso de desânimo ou uma tranquilizar se houver agitação.

Esse poder nos dá a possibilidade de sair do papel de vítima em situações de limitação física e mental. O poder de reação e adaptação melhora em relação às questões externas, como alimentação e influências do meio ambiente.

Farmácia particular

Nas últimas décadas, os recursos tecnológicos se desenvolveram a ponto de fornecer previsões de mudanças climáticas com grande precisão. Da mesma forma, ao somarmos anos de prática iogue, é cada vez mais possível perceber as alterações e prevê-las na vitalidade e na saúde para poder agir de maneira autoterapêutica no corpo e na mente.

A pergunta mais recorrente entre os praticantes é “como o professor B. K. S. Iyengar, um ser humano como nós, conseguiu descobrir essa imensa malha de recursos de alinhamento das articulações do corpo, que tornam uma simples postura de yoga tão importante por sua essência e diferentes maneiras de fazer?”.

O princípio que o guiou, acredito, foi a compaixão. Imagino que se o meu ideal for que a yoga é para todos e que a energia solar dessa busca é abastecida pela disciplina e pela persistência, como foi a do mestre, é compreensível que a grande compaixão do universo abrirá portas de percepção (como abriu) para que nascesse e se tornasse um mestre de yoga em pleno século 20. Sua forma de praticar yoga permitiu a qualquer pessoa superar seus limites com qualidade e profundidade.

Foto: Divulgação