Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Yoga e transtornos de ansiedade

Reconhecer a existência de problemas emocionais é o primeiro passo para tratá-los adequadamente

Ataner007 / Pixabay / CC0 Creative Commons

Se você tem tido dificuldade para dormir, problemas dermatológicos, alergias respiratórias prolongadas ou arritmias, fique atento: é possível que esteja sofrendo de uma crise de ansiedade.

Segundo Ana Beatriz Barbosa Silva, psiquiatra e autora do livro Mentes ansiosas1, estima-se que hoje um quarto da população mundial – e cerca de 48 milhões de brasileiros – sofra de males físicos e emocionais decorrentes desse distúrbio.

Muitos dos sintomas habituais são conhecidos, como insônia e falta de concentração, mas pouco se sabe a respeito dos casos crônicos em que alteração hormonal pode se tornar uma ameaça ao corpo e aumentar por longos períodos os níveis de adrenalina e cortisol.

Acreditava-se até pouco tempo que os grupos mais suscetíveis eram mulheres e profissionais que trabalham sob muita pressão, como controladores de voo e executivos. Atualmente, até crianças estão sujeitas, afirma a pediatra do Instituto da Criança do Hospital das Clínicas Ana Maria Escobar.

Você é capaz de reconhecer a ansiedade em seu corpo e em sua mente?

O primeiro passo para a superação de um problema é reconhecê-lo. Seis em cada dez pessoas não admitem ser ansiosas. A prática de yoga, juntamente com algumas atividades de rotina, é uma das mais importantes aliadas no controle da ansiedade.

Um estudo realizado pela equipe de Dhanunjaya Lakkireddy, professor associado de medicina da Universidade de Kansas, constatou uma redução dos episódios de arritmia cardíaca e dos níveis de adrenalina e cortisol (hormônios do estresse) em quase metade de um grupo de pacientes cardíacos submetidos a três sessões semanais de yoga por três meses. O exame evidenciou ainda melhorias nas funções físicas, maior vitalidade, integração social e saúde mental.

A yoga age em diferentes níveis

A prática consiste basicamente na execução de posturas físicas (asanas), exercícios respiratórios (pranayamas) e meditação. A combinação desses três elementos pode beneficiar o sistema endócrino ao reduzir os hormônios do estresse e aumentar os que transmitem a sensação de bem-estar, como serotonina e ocitocina, além de aliviar desconfortos físicos e tensões musculares.

O estudo da filosofia e a execução da yoga facilitam o processo de autoconhecimento em que cada indivíduo aprende a reconhecer os mecanismos de suas próprias defesas psíquicas e os estados de desarmonia corporal decorrentes do medo, raiva e angústia.

Alinhar o corpo, os pensamentos e a energia em um estado de presença no aqui e agora é o objetivo de todo iogue. Por meio da prática, compreende-se que boa parte dos eventos ao nosso redor não está sob nosso controle e não atende às nossas expectativas. Conviver pacificamente com o incontrolável é aceitar a natureza mais ampla da realidade, unir-se a ela e acolher a felicidade universal livre de julgamentos.

Reconhecer que qualquer desarmonia pode ser tratada sempre com o objetivo da realização, da plenitude e da paz é o primeiro passo para vencer a ansiedade. Basta apenas começar.

Foto: Thinkstockphotos

Referências

1. SILVA, A. B. B. Mentes ansiosas. Rio de Janeiro: Objetiva, 2011