Fontes e inspirações

Platão (428/427 a.C.-348/347 a.C.) — Foi o grande mestre de Aristóteles, por ter trazido à filosofia uma primeira sistematização racional pela dialética. A ideia de inteligibilidade e a divisão entre o universal e o particular, entre o mundo da experiência e do suprassensível certamente marcaram o pensamento aristotélico. Também a ideia de uma academia que visava formar os discípulos e as disciplinas sobre o conhecimento. No entanto, o pensamento aristotélico procurou não dividir o mundo das aparências e das essências, em um pensamento transcendente, mas unir essas duas vertentes para que só se possa pensar um em relação ao outro na imanência do mundo.

Eudoxo (entre 390 e 338 a.C.) – Filósofo grego pouco conhecido, mas que fez parte da formação de Aristóteles durante o período da academia de Platão. Ficou conhecido em toda a Grécia como grande matemático e astrônomo, introduzindo um calendário solar – o calendário dos 365 dias, que posteriormente foi adotado como calendário Juliano. Foi considerado um dos maiores matemáticos do mundo antigo, depois de Arquimedes (287 a.C.-212 a.C.). Fundou o “Método da Exaustão” de Antífona, um precursor do “Cálculo Integral”, posteriormente também utilizado por Arquimedes. Também fundou uma escola em Cnido, certamente influenciando os estudos cosmológicos de Aristóteles.

Para pensar

O que é filosofia para Aristóteles?

O desejo por conhecimento e por uma vida filosófica mobiliza um objetivo que não visa qualquer motivação utilitária. É interessante observamos que, embora a obra de Aristóteles procure pelo inteligí...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema