Fundamentos

Ser e suas categorias. Aristóteles faz uma divisão nítida entre teoria e práxis. Existem as ciências teóricas, dentre elas a Prima Philosophia, a Metafísica, ou Filosofia, ou Ontologia, ou Teologia, que se ocupa do Ser imóvel e suprassensível. A teologia é a ciência do ser enquanto ser, da Ousia ou Substância e seus atributos. A diferença entre elas é que a ontologia trata do ser ou do ente enquanto tal, mas as outras ciências o fazem apenas a partir de um ponto de vista. Nas ciências práticas (a Secunda Philosophia), a física ocupa-se das substâncias sensíveis, e trata dos seres móveis; a Matemática, por usa vez, trata dos seres imutáveis.

A ciência filosófica, ou teologia, ocupa-se das primeiras causas e princípios, das condições de possibilidade de toda ordenação. A compreensão do Ser por excelência, Deus, pode ser vista como uma teoria da Ousia e da substância. A filosofia de Aristóteles é de origem da Ontoteologia.

O Ser, como única substância, é um termo unívoco, e o ser expresso na experiência só pode ser entendido como um análogo. Por isso o Ser se anuncia de diversas maneiras, e tem diversos significados, com distintos predicados. É através das categorias, como gêneros universais, que se podem definir as coisas, como as categorias de relação, de quantidade, de qualidade, de lugar e de tempo, posição estado, ação e paixão são os acidentes da substância, expressando esse Ser.

Para pensar

Como é a noção de Deus em Aristóteles?

A ideia de Deus em Aristóteles deixa de ser explicada como uma emanação. Ou seja, não é representada como um demiurgo, isto é, não se trata de um Ser que faça parte do imaginário das crenças popular...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema