Principais nomes

Boécio (480-524): Filósofo, poeta latino e político do último período romano. Representante de uma filosofia com muito ecletismo, sendo um dos fundadores da filosofia cristã do Ocidente. A biografia de Boécio é marcada pela turbulência da vida política a partir dos 30 anos de idade do filósofo. No ano de 510, foi nomeado questor e depois cônsul, período que o fez ser um dos homens mais ilustres de sua época, apreciado dor figuras como Casiodoro e Ennodio. Por muito tempo teve o afeto e o reconhecimento de sua cultura. No entanto, um episódio marca drasticamente o seu percurso: em Verona, ante Teodorico, Boécio viu-se envolvido em uma acusação de traição e foi encarcerado em Pavia, onde foi executado em 23 de outubro de 524. Considerada uma injustiça de cunho político, sua morte contribuiu para dar um caráter religioso à figura de Boeécio, com honras que o qualificam como mártir  e santo. Prova disso é a existência de um culto local dedicado a Boécio na Itália, reconhecido pelo Papa Léon XIII, desde 1883. Como personagem político, Boécio ganhou destaque na história da Itália por seus intentos de estabelecer um acordo de unidade entre romanos e godos.

Boécio era possuidor de uma ampla cultura. Conhecedor exímio dos gregos, tentou criar um grande centro intelectual, onde pretendia traduzir todas as obras de Platão e Aristóteles, e de nomes como o de Porfírio. Tinha com isso o intuito de dizer que ambas as filosofias são mais próximas do que se poderia supor. Das traduções e comentários feitos por Boécio, destacam-se: os Primeiros Analíticos, as Categorías, o De interpretatione e outros textos lógicos de Aristóteles (509-10). Isagoge de Porfírio (509-10).

Helenista de educação, Boécio é considerado um pensador cristão, um intelectual religioso. A sua obra mais conhecida, Da consolação pela filosofia [De consolatione philosophiae] (524), compreende 5 livros que foram escritos no cárcere. É uma vasta teodiceia que revela os problemas de que sua filosofia tentou tratar, ao conciliar a idealidade platônica e a materialidade aristotélica: o mundo, entre Deus e o homem, o mal e a ideia de felicidade, o livre-arbítrio e a justiça divina. Sua obra, ao lado da Bíblia e da Suma Teológica de São Tomás de Aquino, foram as obras mais lidas e que marcaram o chamado período medieval.

Para pensar

Qual era, para Boécio, o objetivo da filosofia?

Boécio se questionava se a filosofia poderia ter um papel positivo na busca humana de uma existência harmônica, pacificada e —por que não — mais feliz? O problema implicado aqui é o de se associar a...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema