Criação

A filosofia hegeliana organiza-se através da sistematização do saber absoluto. O sistema do pensamento hegeliano é elaborado nesse percurso do Espírito como devir da razão.

A produção filosófica de Hegel pode ser vista em um antes e um depois da publicação da Fenomenologia do Espírito (1807). É nesta obra que apresenta e introduz o sistema do saber absoluto. Os textos que a precedem, como os escritos de Jena, compreendem a formulação e justificação da filosofia hegeliana como sistema. Os textos posteriores a ela desdobram e procuram amarrar o sistema lógico da dialética hegeliana, na articulação entre realidade e pensamento. E por fim. as publicações póstumas são os desenvolvimentos que especificam momentos desse saber absoluto: O Estado, a história, a religião e as artes.

Toda a produção hegeliana é a estruturação da imanência da própria experiência para a consciência. Os temas e os vários momentos do Espírito compreendem a identidade dinâmica entre a consciência e o mundo exterior e o saber que ela tem sobre esse processo e sobre si mesma. É a ciência da experiência da consciência.

A dialética é a forma lógica que desenvolve e expressa na temporalidade finita o infinito do Espírito. Por isso se diz que a aceitação do pensamento hegeliano, em sua completude, exige compreender a necessidade de formular o sistema que dá conta de todos os aspectos de sua filosofia.

Para pensar

Quais os cuidados especiais para estabelecer críticas à filosofia de Hegel?

Um problema comum é a contraposição da filosofia hegeliana às outras filosofias. Há uma dificuldade inata nessa tarefa, porque a filosofia de Hegel possui um discurso próprio, que dificulta toda int...

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema