Outras visões

    Racionalismo: a filosofia kantiana tem muitas afinidades com o racionalismo de Descartes, Spinoza e Leibniz: o enciclopedismo, a estruturação hierárquica entre as noções, o método matemático e a apresentação sistemática.

    Hegelianismo: a filosofia hegeliana e sua dialética trouxe uma nova concepção de experiência, opondo-se diretamente à concepção da consciência transcendental. Na filosofia de Hegel, é o próprio percurso da experiência da consciência que expressa a razão do espírito, sem uma estrutura transcendental.

    Marxismo: a crítica à filosofia alemã em geral volta-se sobretudo à matriz kantiana, considerada uma filosofia que, ainda que procure ser crítica, está presa ao problema da representação, e é incapaz de lidar com uma transformação efetiva e real.

    Vitalismo: tradição filosófica que se pauta pelos aspectos não racionais, até mesmo biológicos, como as noções de vontade, instinto, impulso ou ânimo. Opõe-se diretamente ao racionalismo kantiano e à sua pretensão de domínio da vontade pela razão.

Para pensar

A distinção precisa entre filosofia e teologia é um conceito chave no pensamento kantiano. É possível encontrar elementos supostamente teológicos que atuariam como fundamento de seu criticismo?

Um problema apontado na filosofia kantiana é o fundamento da reflexão humana. Uma ressalva importante que se faz é a de que Kant não teria se esquivado totalmente da crítica humana, como pretendera....

VEJA MAIS

Possibilidades

veja mais sobre o tema