Principais nomes

Santo Agostinho (354 – 430): Filósofo, teólogo e bispo pela Igreja Católica. Romano de origem africana e de uma família modesta. Seu pai, Patricio, era pagão, e sua mãe, Monica, cristã. Viveu uma juventude atormentada pela paixão às mulheres, até que aos 15 anos descobre o amor à literatura, ao teatro e à inquietude metafísica. Recebeu uma educação intelectual sólida, tanto em sua cidade natal, Tagaste, quanto em Madauro, com vistas a se tornar advogado. No entanto, tornou-se professor, quando fundou uma escola de retórica em sua cidade. Na filosofia, admira Cícero, e depois se converte ao maniqueísmo, ao gnosticismo e mesmo ao ceticismo. Em suas aulas, ensina a visão dualista do mundo, no conflito entre o bem e o mal, e no domínio da moral a ascese, quando lecionou em Cartago (374-383) e Roma (383).

Ambrósio : quando chega em Milão (384), Agostinho que recebe a influência do teólogo Ambrósio, que o faz descobrir o neoplatonismo, sobretudo com Plotino, modificando a sua concepção sobre a essência divina e sobre a natureza do mal, com a ideia de que Deus é luz, substância espiritual de que tudo depende, e ao mesmo tempo de nada depende. É no jardim de Milão que lhe vem a revelação, interpretada como uma luz divina, um convite eclesiástico para a vida monástica. É a partir desse momento que a atividade exercida por Agostinho confunde-se com a própria vida, com esta convicção de ter recebido um sinal divino, decidindo retirar-se com sua mãe, seu filho e seus discípulos à casa de seu amigo Verecundo, em Lombardia, onde escreveu suas primeiras obras.

Para pensar

Com se dá a relação entre fé e razão na obra de Santo Agostinho?

Esta não é uma compreensão adequada do modo como Agostinho procura estabelecer a relação entre fé e razão. A fé autêntica necessita conhecer por razões que a sustentem e não se contenta com o puro f...

VEJA MAIS

Possibilidades

Filosofia da Educação

veja mais sobre o tema