Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Conheça os benefícios do caqui

Preferido no paladar dos brasileiros, o tipo chocolate é rico em fibras e fonte de vitaminas A, B e C

[puamelia] / Flickr / CC BY 2.0

Fruta típica do outono, o caqui protege o sistema imunológico e auxilia na função intestinal

Em grego, seu nome significa "chama de Zeus". De cor avermelhada e casca fina, o caqui (Diospyrus kaki), é uma fruta nativa da Ásia que hoje em dia já faz parte do cotidiano da maioria dos brasileiros. Típica do outono, pertence à família das Ebenáceas e tem maior volume de produção nas regiões Sul e Sudeste do país, principalmente no Estado de São Paulo, maior produtor da fruta.

O caqui tem o tamanho semelhante ao de uma maçã e pode ser encontrado com facilidade em feiras livres, orgânicas ou em mercados. As principais diferenças nutricionais entre as variedades estão na quantidade que cada um possui de carboidratos e tanino, substância responsável pela sensação de amargo na boca. Há três tipos de caqui: o taninoso, o doce (fuyu, jiro e fuyuhana) e o variável (rama forte, kaoru e giombo, também como chocolate).

Caqui

Esse último se diferencia dos primeiros por conta da polpa taninosa, quando não tem sementes, e da não taninosa, quando possui uma ou mais sementes.

O caqui é rico em antioxidantes, vitaminas A, B1, B2 e C, minerais e fibras. Também possui alto teor de licopeno, substância responsável por combater os radicais livres no sistema imunológico. Segundo a nutricionista Mariana Gomes, esses nutrientes ajudam na prevenção de doenças degenerativas, como o câncer, e na boa nutrição do corpo. “As fibras melhoram a função intestinal e prolongam a sensação de saciedade; a vitamina C aumenta a imunidade e a função antioxidante do corpo; a vitamina A é fundamental para as células da visão e da pele; e o potássio contribui para o controle da pressão arterial”, comenta Gomes. Além desses benefícios, o caqui possui função calmante e ajuda a combater o envelhecimento precoce, além de ser aconselhado para quem sofre de problemas de gastrite.

Contudo, para quem tem diabetes, não recomenda-se consumi-lo em demasia, pois é rico em glicose e frutose. “O caqui deve ser apreciado com moderação. Sempre que possível, deve-se adicionar no preparo alguma fibra, como a chia, pois ela permite à frutose ser absorvida mais lentamente, o que evita picos de glicose no sangue”, completa a nutricionista.

O caqui pode ser ingerido in natura ou no preparo de doces, bolos, sorvetes ou saladas de frutas. O suco o ideal é tomar a bebida assim que ficar pronta para não perder o sabor, a cor e a quantidade de vitamina C que possui. Para quem deseja inovar na cozinha, a fruta pode ser incorporada em receitas de panquecas e carnes, por exemplo. Outra opção é consumi-lo desidratado para incrementar receitas de pães doces.

Foto 2: Plant Illustrations

Veja como fazer um delicioso e prático suco de caqui

Ingredientes:
1 caqui picado
1 copo de água
1 rodela de gengibre
1 colher de sopa de semente de chia

Preparo:
Bata tudo no liquidificador e tome imediatamente.


Veja também:
Abiu, uma delícia amazônica
Alimentos para o bom humor
Coloque mais cultura no seu prato