Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Decorar sem agredir o ambiente

Madeira certificada, tintas à base de água ou de origem vegetal são alternativas de menor impacto

Monik Markus / Flickr: Decorations / CC BY 2.0

Escolher madeira com selo do Conselho de Manejo Florestal contribui para sua extração sustentável

Para aqueles que não querem fazer uma grande reforma para mudar a casa, alguns toques podem deixar os ambientes com uma cara totalmente nova, sem prejudicar a natureza. Saiba quais os materiais mais utilizados e o que você pode fazer para minimizar o impacto do consumo.

Madeira

O selo do Conselho de Manejo Florestal (Forest Stewardship Council, FSC) é uma garantia de que a madeira foi extraída de maneira sustentável em termos ecológicos, econômicos e sociais. Utilizar madeira certificada em móveis, pisos e objetos de decoração é fundamental para ajudar a preservar as florestas.

Tinta

Tintas convencionais podem conter substâncias tóxicas, como os compostos orgânicos voláteis e metais pesados. Isso se deve em razão de as tintas serem produzidas a partir do petróleo. A produção de um litro de tinta, por exemplo, gera 30 litros de resíduos tóxicos. Contudo, já existem no mercado opções de tintas ecológicas feitas à base de água ou de compsotos de origem vegetal. Recomenda-se ler atentamente os rótulos das tintas para se certificar da origem dos compostos.

Silver Lake Guest House | Casa sustentével

Vidro e metal

Usados principalmente em janelas ou em objetos de decoração, os vidros e metais podem ser reciclados muitas vezes. Em 2010, foi constatado que 91,5% das latas de alumínio e 47% do vidro foram reciclados no Brasil. Incentivar a reciclagem comprando ou fazendo os próprios objetos de decoração também são formas de reduzir a quantidade de lixo que destrói o meio ambiente.

Tecidos

Capas para sofás e almofadas, tapetes e cortinas podem ser feitos de tecidos que têm como matéria-prima fibras vegetais (algodão, cânhamo, bambu) ou animais (couro, lã). Há pontos críticos quanto ao uso desses materiais como, a contaminação do solo e da água por agrotóxicos utilizados no plantio de algodão ou a exploração indiscriminada de animais para a fabricação do couro. Saber a origem dos tecidos e procurar equivalentes orgânicos é uma das maneiras de garantir a sustentabilidade dentro e fora de casa.

Além de verificar a origem e o método de produção dos objetos de decoração, outra maneira de diminuir o consumo é adquirir móveis mais resistentes. Trocar a mobília e alguns objetos de lugar é algo que pode mudar a cara da casa. Reaproveitar uma peça de um cômodo em outro ou reformá-la com uma demão de tinta também são alternativas mais sustentáveis.

 

Foto: Thinkstockphotos; Victor Camilo / Flickr / CC BY-ND 2.0; Douglas Lazarini / Flickr / CC BY-ND 2.0