Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Últimos Acessos

Saiba mais sobre

Mergulho nas camadas do corpo

Em entrevista exclusiva ao Portal Namu, o especialista Art Riggs fala sobre a técnica conhecida como deep tissue

Whitesession / Pixabay / CC0 Creative Commons

A deep tissue pode melhorar seu rendimento em atividades físicas

Escolher o tipo de massagem que se adapte melhor ao nosso corpo nem sempre é tarefa fácil. O Massage Today (1), publicação especializada em massoterapia, contabiliza pelo menos 60 técnicas. Os próprios terapeutas podem mesclar os movimentos conforme suas vontades e nomes variados surgem para cada combinação. Reconhecer as diferenças entre uma linha e outra se torna um desafio. A técnica conhecida como deep tissue (DT) é analisada, em entrevista ao Portal NAMU, por Art Riggs, o autor norte-americano do livro Deep Tissue Massage Manual: A Visual Guide to Techniques (Manual da Massagem Deep Tissue: Um guia visual para as técnicas).

“Enquanto muitos tipos de massagem focam no relaxamento e no prazer, a deep tissue procura atingir questões específicas, funcionais e estruturais”, conta Riggs. “Isso significa que pode ser um trabalho mais focalizado em áreas de disfunções e de dor, tendo, portanto, objetivos em longo prazo que vão além do prazer”. Formado em fisiologia dos exercícios físicos pela Universidade da Califórnia, ele também trabalhou com atletas olímpicos, profissionais de futebol, basquete, dança e música.

Deep tissue (literalmente “tecido profundo” em inglês), procura trabalhar com as diversas camadas do corpo como músculos, tendões e articulações. Aproxima-se da massagem sueca, a mais comum no ocidente, e também da massagem esportiva por obter bons resultados no tratamento de lesões e melhorar o rendimento em diversas atividades físicas. Muitas vezes associada a dor e ao desconforto, a DT pode afugentar clientes não informados sobre os objetivos e manobras dessa técnica.

Portal NAMU: Qual é a principal diferença entre a massagem deep tissue e a massagem sueca?
Art Riggs: Essa é uma questão bastante complexa, mas o principal é entender que as diferenças fundamentais não estão relacionadas ao fato de serem duas práticas distintas e sim ao nível de profundidade de cada uma. É comum que os terapeutas de massagem sueca utilizem técnicas de deep tissue durante a sessão caso alguma área específica do corpo precise ser mais trabalhada.

A massagem sueca coloca mais ênfase em amassar e apertar o tecido, além de, muitas vezes, usar pequenas pancadas para ajudar nas circulações sanguínea e linfática. A deep tissue, por sua vez, foca em agarrar e alongar tecidos, músculos e tendões tensionados, trabalhando com as várias camadas do corpo.

Especialistas em deep tissue tendem também a utilizam menos óleos para não escorregarem sobre área tensionada. É comum que o cliente fique apenas com roupas íntimas para possibilitar a realização de certos movimentos.

"Quando sofremos com um ferimento ou uma disfunção, o corpo procura se adaptar de diversas maneiras para compensar o que não está funcionando. Algumas dessas adaptações são em curto prazo, mas outras persistem por um longo período"

Quais são os objetivos da massagem deep tissue? Que tipo de movimentos e instrumentos você utiliza para atingi-los?
O objetivo principal da DT é relaxar e alongar o tecido fibroso (tecidos musculares), os ligamentos e a fáscia (camada que envolve o tecido muscular). Na deep tissue, mergulha-se nas camadas que encontramos maiores problemas, apesar de também agirmos em camadas de tecido superficial.

Os terapeutas frequentemente colocam o corpo do cliente em posições que “desafiem” as articulações e as inflamações na fáscia para alongar os músculos e possibilitar que eles se soltem.

A razão desses movimentos é a seguinte: quando sofremos com um ferimento ou uma disfunção, o corpo procura se adaptar de diversas maneiras para compensar o que não está funcionando. Algumas dessas adaptações são em curto prazo, mas outras persistem por um longo período mesmo após o ferimento ter sido curado. O talento do terapeuta é libertar e soltar o tecido, não apenas que está machucado, mas também nos locais onde ocorreram essas compensações. Caso contrário, as tensões podem persistir por muitos anos.

Às vezes, a deep tissue é associada com desconforto e dor. O cliente pode, de fato, sentir essas sensações durante uma massagem? Existe algo que o cliente pode fazer para evitar a dor?
Existem várias concepções errôneas sobre isso. Não importa a forma de trabalhar o corpo, a filosofia “no pain/no gain” (sem dor, sem ganho) pode ser prejudicial. Se a terapia for dolorosa, a maioria das pessoas se torna resistente à pressão e, portanto, a ação de “soltar” não ocorre. Pelo fato do prazer não ser o objetivo principal da DT, o processo pode ser intenso e, às vezes, até desconfortável. Mas o crucial é que o terapeuta e o cliente tenham uma boa comunicação e que o cliente se sinta à vontade para dizer quando ele não está se sentido seguro com o trabalho ou se está sentindo dores.

Alguns veículos classificam a massagem deep tissue como um tipo de massagem esportiva. Essa classificação está correta? Por que ela pode melhorar o rendimento em atividades físicas?
Especialistas em massagem esportiva utilizam movimentos da deep tissue assim como a própria DT atende a muitos atletas. As maiores diferenças estão no fato da massagem esportiva procurar liberar os ligamentos e desinflamar os tendões, enquanto a deep tissue geralmente trabalha de forma mais lenta para trabalhar o músculo, a fáscia e os tecidos endurecidos.

Eu gostaria de ressaltar que ambas as massagens, esportiva e sueca, também podem ser muito úteis para melhor o rendimento. Mas como muitos problemas de desempenho vêm da mobilidade reduzida em regiões que a DT dá ênfase, alongá-las pode ajudar na performance.

Foram realizados estudos que afirmam que a deep tissue pode ser muito eficaz para dores na lombar (2). Por que ela é uma boa opção para esse tipo de dor?
Como a DT procura alongar os músculos encurtados e contraídos, a espinha pode ser descompensada e as vértebras podem se movimentar mais facilmente. A filosofia da deep tissue também é um tanto holística e considera que fatores distantes podem ser responsáveis pela tensão na lombar. Ao equilibrar os pés, a pélvis e relaxar a parte superior das costas pode-se melhorar o estresse na região lombar.

Foto: Zenspa1 / Flickr / CC BY 2.0

Referências

(1) MASSAGE TODAY. All About Massage Therapy. Disponível em: <http://www.massagetoday.com/aboutmt/> Acesso: 21 de nov de 2013

(2) ROMANOWSKI, M; ROMANOWSKA, J; GRZESKOWIAK, M; A comparison of the effects of deep tissue massage and therapeutic massage on chronic low back pain. PubliMed. 2012. Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22744541 > Acesso: 21 de nov de 2013

RIGGS, Art. Deep Tissue Massage Manual & Myofascial Release. 2013. Disponível em: <http://www.deeptissuemassagemanual.com/> Acesso: 21 de nov de 2013