Claudio Naranjo: uma aula sobre a vida

O psiquiatra chileno indicado ao Prêmio Nobel da Paz fala sobre os males da sociedade patriarcal

Claudio Naranjo nasceu em 1932, em Valparaíso, no Chile. Formado psiquiatra, optou por não seguir as correntes clássicas da psiquiatria moderna que a tudo medica, mas pelo oposto disso: pisar no terreno pouco cartesiano da psicanálise, da sociologia, da política. "O maior mal do mundo é a organização patriarcal da sociedade (...). A mente patriarcal se caracteriza pela apropriação de nossas partes, pela repressão da parte animal, da espontaneidade animal. Ao contrário dos primitivos, que honram os animais e os vêem como representantes da alma humana, como o el nahual, no México, nós pensamos os animais como brutos. Freud quis mostrar que também somos animais, e a psicanálise faz algo para reintegrar a parte instintiva às pessoas, para devolver a parte reprimida.", afirma Naranjo. 

Foto: Hernán Piñera / Flickr: Eyes in a row / CC BY-SA 2.0


Veja também:
Claudio Naranjo: egoísmo, educação e liberdade

Créditos

Reportagem: Marina Fontanelli
Câmera: Marcella Sneider e Sandra Adami
Edição e finalização: Luiz Mendes e Luiza Marques