Conheça a história por trás das lentes do fotógrafo Araquém Alcântara

Para o fotógrafo, o exercício criativo é contínuo e sem fim. Se não mergulhar no ato de ver, você não vai evoluir

“Um dia entrei (no cinema) e mal poderia imaginar que aquele filme, Ilha nua, do japonês Kaneto Shindô, ia mudar minha vida. Filme só com sons do ambiente e uma família se mudando para uma ilha estéril e tentando plantar, tendo que buscar água no continente. [...] a história é contada de uma maneira extremamente simples, como é até hoje minha fotografia. Fui para minha casa pela praia, tirei o tênis, arregacei o jeans, e meditando em estado de atenção, de alerta em todo o meu ser, eu falei em uma hora: eu posso disser as coisas desse modo pela imagem”, relata Araquém Alcântara. Em entrevista exclusiva ao Portal NAMU, o fotógrafo fala sobre sua trajetória profissional e conta como se tornou um dos maiores ícones da oitava arte no país.


Veja também:
Araquém: o fotógrafo da natureza

Créditos