fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU
HOME » Alimentação » Vegana » Gerais

Gerais

Boas fontes de proteína vegetal para quem faz musculação

Você sabia que a proteína de origem vegetal contêm todos os aminoácidos essenciais ao organismo humano? Confira algumas opções:
Da redação
19/02/19

Sem tempo para ler? Que tal OUVIR esse texto? Aperte o play abaixo e ouça o post.

Por Ale Nahra

A imagem que muita gente faz de veganos é que são magrinhos e fraquinhos. Mas isso não é uma regra: há vários esportistas, fisiculturistas, e até gente comum, como eu e você, que são veganos e fortes. Quer conferir? Dá uma espiada em um grupo chamado Musculação Vegana, no Facebook, que toda sexta-feira promove um festival de fotos de gente atlética e forte na famosa #flexfriday. Ninguém ali é fraquinho ou passa mal por causa de falta de carne ou produtos derivados de animais.

Essa impressão de que veganos são fracos existe por causa do mito da proteína animal. A ideia de que este macronutriente só existe na carne, leite, ovos. Uma das coisas que veganos mais escutam é a clássica pergunta “mas e as proteínas?”. A verdade, no entanto, é que vegetais também têm proteína. Sabia?

Os vegetais, em média, têm 23% de proteína em sua composição — e todos os aminoácidos essenciais são encontrados em abundância no reino vegetal.
- Revista Vegetarianos

Proteínas vegetais

As proteínas de origem vegetal contêm todos os aminoácidos essenciais ao organismo humano. Porém, algumas proteínas vegetais têm teor relativamente baixo de alguns desses aminoácidos. Felizmente para os veganos, essa é uma questão bem fácil de ser contornada: basta variar o cardápio.

Comer alimentos diferentes garante variedade de aminoácidos, assim como quantidades suficientes de todos eles. O reino vegetal é imenso: existem muitas plantas comestíveis. Abra o leque de possibilidades e tente não ficar sempre no conhecido.

Em 2009, a “Academia de Nutrição e Dietética” (AND) divulgou um artigo afirmando que comer uma variedade de alimentos vegetais ao longo do dia fornece todos os aminoácidos necessários.
- Animal Equality Brasil

A outra dica é ótima: comer mais. “Quem tem a hipertrofia como o objetivo no treino, e é vegano, precisa uma quantidade de proteína maior do que se a proteína viesse de uma fonte animal”, explica a nutricionista esportiva e mestra em Saúde Coletiva Mariana Contino.

proteína vegetal

"Isso é bom”, complementa Amanda Lisboa, nutricionista com ênfase em veganismo: “a queixa da maioria das pessoas é ter que comer pouco para atingir seus objetivos. Com as proteínas vegetais a pessoa pode comer mais”. Ou seja: se você quer ficar forte e pratica musculação em busca de aumento de massa muscular, vai precisar aumentar também a ingestão de alimentos ricos em proteína. Que bom!

Mariana sugere incluir fontes de proteína vegetal em todas as refeições do dia. “Inclua na alimentação diária cogumelos, castanhas, amendoim, feijões”. Se você controla a alimentação e gosta de fazer tudo bem calculado, mire em 2g de proteína por quilo de peso. Ou seja, uma pessoa de 65kg precisaria comer 130g de proteína por dia para o ganho de massa muscular.

“Para hipertrofia eu recomendo ingerir no mínimo 2g de proteína por quilo de peso. Já para para a manutenção da massa magra, 1.3 a 1.8 g por quilo de peso é o suficiente”, completa Mariana. Na dúvida — e se você está seriamente interessado em ser um dos veganos fortões da #flexfriday — consulte uma nutricionista esportiva. Há muitas especializadas em dietas vegetarianas/veganas.

Conheça 6 boas fontes de proteína vegetal para incluir na sua alimentação

Os alimentos vegetais que têm a maior proporção de proteína são as leguminosas, oleaginosas e sementes, de acordo com a nutricionista Amanda Lisboa. Veja algumas sugestões de proteína vegetal:

Feijão branco

É ótimo, entre outras coisas, porque é neutro. Pode ser usado, por exemplo, em vitaminas. E essa é uma excelente maneira de incluir mais uma fonte proteica no café da manhã ou lanche pós-treino.

Grão-de-bico

A mais versátil das leguminosas. Pode virar panqueca, hommus (experimente a versão viva, com o grão de bico germinado), falafel, salada, cozido e temperado como feijão, massa de torta — até sobremesa dá para fazer com a água do seu cozimento, a aquafaba.

proteína vegetal

Tofu

Refogado com azeite e cebola fica uma delícia. Cru, marinado no shoyo e coberto com cebolinha também é bom. Ou refogado no estilo ovos mexidos. Para receitas salgadas, prefira o tofu firme, que não vai desmanchar no preparo. Por ser neutro, pode ser usado em receitas doces. 

Brócolis

Um rico e saboroso alimento, de preparo fácil e rápido. Evite o cozimento prolongado; uma refogada rápida garante a "crocância" e o sabor. É também cheio de vitaminas e fibra.

Semente de girassol

Ótima como ingrediente de granola ou mix de castanhas e sementes. Germinada, pode virar uma saborosa base para patês vivos.

Amendoim

Além de rico em proteína, é barato, gostoso e versátil. Quem não gosta de um amendoim torrado? Manteiga de amendoim também é uma boa forma de consumir este alimento. Só cuide para não comprar as versões industrializadas que contêm açúcar ou outros aditivos.

Quer montar um cardápio vegano e delicioso, mas não sabe como começar? No curso da chef Luna Passerri Menu vegano completo, você aprende receitas incríveis para o café-da-manhã, entrada, prato principal, lanche e sobremesa. Inclusive, ela prepara pratos saborosos com proteína vegetal. Vai perder?


Recomendados
Gerais

Carnismo: você já ouviu falar?

Para psicóloga Melanie Joy, o carnismo é uma id...

Gerais

Comida de rua vegana e sustentável

Cozinhas sobre rodas superam modismo, sofistica...

Gerais

Curso de sobremesas e dicas veganas para você e o seu negócio

Aulas ensinam receitas saudáveis para o dia a d...

Gerais

Sobremesas veganas: nada se perde, tudo se transforma

Conheça as possíveis substituições mais saudáve...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *