fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Alimentação » Gerais »

Gerais

Má digestão: 5 dicas para evitar

Vira e mexe a indigestão vem te visitar? Nós separamos algumas dicas práticas para você incorporar no seu dia a dia e evitar a má digestão. Vem ver!
Da redação
30/07/19

Sabe aquela sensação de má digestão, quando basta comer algo que logo o mal estar aparece,  lembrando que a refeição não caiu nada bem? Se você nunca passou por isso, pode sentir-se uma pessoa de sorte. 

Segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia, 40% das pessoas apresentam sintomas relacionados à má digestão. O que pode prejudicar bastante a qualidade de vida

Ou seja, a azia e a má digestão, condições relacionadas a algum desequilíbrio no organismo ou doença, atingem boa parte da população, diminuindo a qualidade de vida dessas pessoas. 

Os principais sintomas da má digestão são a sensação de ‘estufamento’ após as refeições, arrotos frequentes, náusea e dor abdominal. 

Por serem sintomas comuns de outras doenças, é importante fazer um acompanhamento médico. Para, assim, descartar a possibilidade de problemas mais sérios como gastrite, úlcera ou refluxo. 

O que é má digestão? 

A dispepsia, conhecida também como má digestão ou indigestão, é muito comum no Brasil e acomete uma boa parcela da população. 

O problema que causa sensação de desconforto na parte superior do abdômen durante ou logo após uma refeição pode estar relacionado a diversos fatores como maus hábitos alimentares até problemas gastrointestinais. 

É importante lembrar que apenas 5% da digestão ocorre no estômago. E para serem absorvidos pelo intestino delgado, os alimentos têm que ser digeridos, isto é, devem passar pela ação do suco gástrico e pancreático, bile e suco entérico, reduzindo assim os nutrientes em moléculas bem pequenas para que sejam digeridos pelo organismo. 

Se você chegou neste artigo porque está aflito por conta da sensação de mal estar, nada de ficar preocupado em demasia. Apesar dos sintomas de dispepsia serem bastante confundidos com a gastrite, nem sempre a indigestão é sinal de um problema mais grave. 

Antes de ficar com mil e uma coisas na cabeça, se os sintomas da má digestão estão lhe incomodando com maior frequência, procure um especialista, realize todos os exames solicitados e, sem dúvidas, comece a investir em uma alimentação de qualidade

má digestão

Conheça nossos cursos de alimentação saudável e aprenda diversas técnicas de preparo (com ou sem carne) para melhorar suas habilidades na cozinha. 

Nós já demos acima a primeira pista de que ter bons hábitos podem ajudar a evitar a má digestão. E para te auxiliar na missão de ter uma vida cada vez mais equilibrada, nós listamos algumas dicas para evitar a má digestão e voltar a ter prazer ao se alimentar. 

5 dicas para evitar a má digestão 

Vira e mexe a indigestão vem te visitar? Nós separamos algumas dicas práticas para você incorporar no seu dia a dia e evitar a má digestão. Vem ver! 

Valorize seu café da manhã e almoço

Você já deve ter escutado a afirmativa ‘tome café da manhã como um rei, almoce como um príncipe e jante como um plebeu’ tem muito sentido e vale a pena ser seguida. 

Enquanto o café da manhã é importante para a ingestão de nutrientes, cálcio e fibras, por outro lado, o almoço é o horário no qual temos maior liberação enzimática, o que ajuda na digestão. 

Já durante o jantar, opte por refeições leves, pois nesse período o trato digestório está entrando em repouso, o que prejudica a digestão. 

Não tenha pressa na hora de se alimentar

Você já deve ter ouvido falar por aí que a digestão começa pela boca. Pois é, para que seu sistema digestivo funcione adequadamente e diminua as chances de má digestão, é fundamental mastigar bem os alimentos (em todas as refeições!). 

Escolha bem os alimentos

Evite alimentos e preparações gordurosas, as pimentas vermelha e do reino, as especiarias como canela, cravo da Índia, noz moscada, páprica, mostarda ou picles, pois esses alimentos são considerados irritantes à mucosa gástrica. 

Na hora de se hidratar prefira água ou sucos naturais. Evite, principalmente quando estiver com estômago vazio, café, chocolate e os chás mate ou preto, pois eles estimulam a secreção gástrica, o que pode dar a sensação de desconforto abdominal. 

Beba muita água e garanta o bom funcionamento do organismo

Ingerir água é fundamental para a boa digestão. Pois os líquidos são necessários para que a dissolução dos nutrientes dos alimentos seja feita. E, assim, eles possam ser absorvidos pelo sangue e transportados para as células.

Por isso, beba muita água, por volta de dois litros por dia. Não é de beber muita água? Encha no começo do dia uma garrafinha de água com o volume da água que deseja ingerir pela manhã e verifique se atingiu a meta. 

Após o almoço reabasteça a sua garrafinha e repita o feito ingerindo a quantidade de água estipulada para o dia. Você também pode saborizar a água colocando uma rodela ou pedaço da fruta que mais gosta. Fica uma delícia e é um ótimo recurso para estimular o consumo de água. 

Ingerir líquidos atrapalha a digestão

Quando você ingere muito líquido durante a refeição - cerca de um copo médio, a comida que está na boca vira uma pasta e é empurrada pelo líquido ao estômago, em vez de quebrada em partículas menores durante a mastigação. 

Como falamos anteriormente, o processo de digestão começa na mastigação. E esse hábito prejudica a capacidade do organismo de absorver vitaminas e minerais, deixando a refeição mais pobre. 

Procure consumir líquidos até dez minutos antes ou pelo menos meia hora depois de comer. Assim você pode evitar a sensação de dilatação no estômago. 

Principais causas da má digestão 

Embora a má digestão seja comum entre a população brasileira, cada pessoa pode sentir indigestão de uma forma. Porém os sintomas podem estar relacionados a maus hábitos como: 

  • Consumo excessivo de bebidas alcóolicas;
  • Ingestão excessiva de alimentos;
  • Consumo de alimentos ricos em fibras;
  • Fumar;
  • Beber muito líquido durante as refeições;
  • Respiração incorreta;
  • Consumo excessivo de cafeína;
  • Estresse físico ou psíquico;
  • Sedentarismo
  • Sono inadequado (sim, o repouso é importante!).

Mas eles também podem estar relacionados a problemas gastrointestinais, como: 

  • Intolerância a alimentos;
  • Úlceras estomacais ou intestinais;
  • Doença do refluxo gastroesofágico;
  • Gastroparesia - distúrbio da contração do estômago;
  • Síndrome da má-absorção;
  • Parasitoses;
  • Síndrome do intestino irritável;
  • Gastrite e outros.

Viu como comer bem é importante para cuidar da sua saúde? Conheça os cursos de alimentação saudável da Namu, especialmente criados para que você tenha mais equilíbrio comendo melhor. 

Nossos cursos online de alimentação oferecem diversas receitas e dicas para te ajudar a preparar receitas deliciosas. Incorporando uma dieta balanceada à sua rotina.


Recomendados
Gerais

8 fatos sobre o manjericão que você não sabia

Usada desde a Grécia Antiga na culinária, o man...

Gerais

Reeducação alimentar: o que é preciso para começar?

Além de disposição, para iniciar uma reeducação...