fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU

Meditação Transcedental

O que é

Técnica de meditação sem vínculo religioso baseada na tradição védica. Consiste na repetição mental de palavras ou frases curtas (mantras) para atingir o estado meditativo. Tal prática impede a manifestação de pensamentos e produz o nível mais profundo de consciência. Usualmente, ela é praticada em períodos de 20 minutos.
O indivíduo recebe um mantra pessoal e o utiliza para atingir graus mais intensos de vitalidade, criatividade e alegria interior. A técnica visa abstrair o indivíduo de qualquer estímulo do ambiente, utilizando para tal a repetição de um mantra.
Segundo Maharish:
“Meditação Transcendental é uma técnica natural que permite à mente consciente de modo crescente experimentar estados mais sutis de pensamento, até que a fonte do pensamento, a ilimitada reserva de energia e inteligência criativa, seja alcançada. Essa prática simples expande a capacidade da mente consciente e um homem é capaz de usar todo o seu potencial em todos os campos do pensamento e ação” ¹
¹ Martinetti, R. F. Influence of Transcendental Meditation on perceptual illusion: a pilot study. Perceptual and Motor Skills 43, 822 (1976)

Origem do nome

Transcendental vem do latim ‘transcendere’, que significa “atravessar”, “ultrapassar”, “transpor”. Portanto, transcendental é tudo aquilo que é “muito elevado, sublime, superior” e está “acima das ideias e conhecimentos ordinários”. ¹

Criação

A partir de Adi Shankaracharya e o nascimento da filosofia vedanta não-dualista (advaita vedanta), essa pratica se consolidou como fruto de ensinamentos transmitidos ao longo dos séculos por mestres dessa tradição. Maharish, por sua vez, aprendeu com Guru Dev e iniciou um movimento para difundi-la pelo mundo.

Histórico

As origens da técnica são remotas, Adi Shankaracharya (788 – 820) reformou todo conceito do conhecimento védico ancestral, estabelecendo a filosofia Advaita Vedanta (não-dualista). Durante séculos, sua filosofia foi transmitida através de seus escritos por vários mestres.

No século 18, Swami Brahmananda Saraswati (1868-1953) reavivou a filosofia não-dualista das escrituras e instituiu quatro monastérios onde seus discípulos diretos assumiram as diretrizes de sua mensagem.

Por muito tempo, essa prática ficou restrita a esses monastérios. Ela só ganharia espaço com a figura de Mahesh (1917-2008).

Em 1941, um ano após se formar em física, na Universidade de Allahabad, na Índia, Madhya Brasad Warma, também conhecido como Mahesh, se tornou discípulo de Swami Brahmananda Saraswati.

Durante 13 anos, Mahesh estudou com Saraswati, o qual também era conhecido como Guru Dev e dizia ter descoberto sua prática de meditação nos livros clássicos hindus, que ele entendia como sagrados.

Após a morte de Guru Dev, em 1953, Mahesh ficou dois anos meditando nas montanhas do Himalaia.

Em 1955, Mahesh adotou o nome de Maharishi. Três anos depois, ele fundou o Spiritual Regeneration Movement (Movimento de Regeneração Espiritual), com o qual começou a difundir os conceitos da meditação transcendental.

Em 1959, veio pela primeira vez aos Estados Unidos, iniciando a difusão da pratica de meditação transcendental no ocidente.

Nos anos 1960, suas práticas se tornaram imensamente populares. Essa massificação ocorreu em função dos Beatles, que começaram a fazer meditação — são famosas as fotos em que Maharishi aparece ao lado de John Lennon (1940-1980) e George Harrison (1943-2001).

A meditação transcendental, portanto, nasceu inspirada na tradição indiana da filosofia vedanta e foi difundida por Maharishi Mahesh Yogi.

O livro de Maharishi, intitulado Maharishi Mahesh Yogi on the Bhagavad Gita, trata da origem desse conhecimento e como ele foi introduzido e propagado pelo mundo.

Atualidade

Segundo a Maharishi Vedic Education Development Corporation, organização sem fins lucrativos que detém os direitos sobre a técnica e a difunde pelo mundo, aproximadamente cinco milhões de pessoas praticam atualmente a meditação transcendental, o que a coloca entre os mais populares métodos de meditação no planeta, principalmente no Ocidente.

Muitas figuras famosas a praticam atualmente. Entre elas estão: David Lynch, Paul Mc Cartney, Dilma Rousseff, Itzhak Bentov, Deepak Chopra, Stephen Collins, Oprah Winfrey e Clint Eastwood. Uma característica interessante da técnica é a grande quantidade de trabalhos científicos sobre o tema. Estima-se que existam mais de 600 estudos científicos em cerca de 200 universidades pelo mundo.

Fundamentos

Consciência transcendental: O objetivo é ultrapassar o estado comum de consciência, libertando o praticante dos conteúdos mentais a um estado de percepção alerta, chamado também de “vigilância tranquila”, “estado de consciência pura” ou “consciência transcendental”.

Na prática

Idade: a técnica é de fácil aprendizagem, pode-se praticar a partir dos 10 anos de idade, sendo que abaixo dessa idade é possível praticar utilizando uma técnica específica.

Código de conduta: não há mudanças de código de conduta, educação de caráter moral, crença, devoção ou sistema de valores específicos. Não preza qualquer estrutura teológica, por isso há praticantes das mais variadas religiões, ou até mesmo sem religião, não é necessário que se acredite em alguma doutrina específica para que funcione.

Confidencialidade: a tradição da meditação transcendental é difundida através de professores treinados. O mantra é pessoal e escolhido pelo professor da técnica. Os parâmetros utilizados para essa escolha são revelados somente aos professores certificados do método. Os responsáveis pela prática acreditam que manter algumas partes da técnica completamente confidenciais impossibilita que pessoas mal-intencionadas, prejudiquem a integridade da técnica.

Duração: a prática se dá normalmente durante 15 a 20 minutos, duas vezes ao dia. A primeira pela manhã, antes do café, para começar o dia com mais vivacidade e energia. A segunda, no fim da tarde ou no início da noite, o que favorece um sono melhor.

Ambiente: pode ser praticada em qualquer local, em posição confortável, não havendo necessidade de silêncio absoluto, o que abre a possibilidade para fazê-la em praticamente qualquer situação: no trânsito, no escritório, no ônibus ou no metrô.

Respiração: durante a prática, a respiração é passiva, ou seja, não há nenhum tipo de controle respiratório. Todo o processo deve ser feito de forma natural e confortável, sem excesso de esforço.

Curso: dura entre cinco a seis horas por aproximadamente quatro dias. Informações gerais sobre a técnica e seus efeitos são apresentadas em uma palestra de uma hora e meia. Os dados mais específicos são oferecidos em uma segunda palestra de uma hora. Os interessados ​​em aprender a técnica se reúnem com o professor para uma entrevista de 10 a 15 minutos. O participante aprende a técnica posteriormente, durante uma sessão de uma e uma hora e meia, a qual acontece após uma curta cerimônia em que o mantra individual é atribuído. As próximas três sessões consistem em reuniões de uma hora e meia realizadas nos dias seguintes, em que outros aspectos da técnica são explicados. O professor explica a prática da técnica em mais detalhes, corrige a prática, se necessário, e explica as regras, os benefícios e o desenvolvimento pessoal que poderá ser atingido através da técnica.

Sessões posteriores: o curso do aprendizado da meditação transcendental é seguido de sessões de semanais e depois mensais (de 20 a 30 minutos), guiadas por um professor, para assegurar a prática correta da técnica. 

Principais nomes

Swami Brahmananda Saraswati (Guru Dev) (1868-1953)
Indiano, fundador do movimento da Meditação Transcendental.
Madhya Brasad Warma (Maharish) (1917-2008)
Principal aprendiz de Guru Dev, levou a técnica para o ocidente e disseminou seus princípios pelo mundo.
No Brasil:
Klebér Tani
Professor de Educação Física, professor de Meditação Transcendental desde 1981, foi escolhido por Maharishi como Primeiro Ministro do Governo Global da Paz Mundial para o Brasil, tendo como função disseminar a técnica.

Outras visões

Sem religião: alguns críticos de Maharishi criticam o fato dele ter levado a meditação transcendental a perder seu carácter religioso original, transformando-a em apenas uma técnica mental de relaxamento.

Divindades ocultas: outras críticas residem no fato das palavras e frases utilizadas fazer referência aos bija mantra tântricos, os quais seriam invocativos das bênçãos de várias divindades hindus e portanto não totalmente desvinculados de seu aspecto religioso. Para tais críticos, isso faz da meditação transcendental uma menção oculta a determinados elementos religiosos e adoração às entidades.

Negócio: outra crítica que se faz a Maharishi é em relação ao caráter corporativo da disseminação da técnica. Suas instituições cobram valores altos para ensiná-la, o contrario das tradições espirituais da Índia.

Principais obras

Swami Brahmananda Saraswati (Guru Dev) (1868-1953)
Indiano, fundador do movimento da Meditação Transcendental.
Madhya Brasad Warma (Maharish) (1917-2008)
Principal aprendiz de Guru Dev, levou a técnica para o ocidente e disseminou seus princípios pelo mundo.
No Brasil:
Klebér Tani
Professor de Educação Física, professor de Meditação Transcendental desde 1981, foi escolhido por Maharishi como Primeiro Ministro do Governo Global da Paz Mundial para o Brasil, tendo como função disseminar a técnica.

Fontes e inspirações

Elementos da cultura Hindu, filosofia vedanta. Adi Shankaracharya (788 – 820), percursor da filosofia Advaita Vedanta (não-dualista)

Interligações

A técnica pode ser comparada com a meditação cristã, também baseada na repetição de uma palavra, e com meditações budistas que também utilizam desta repetição.

Fontes de pesquisa

1.     e Silva, A. P. & Michaelis, H. Michaelis: moderno dicionário da língua portuguesa. (Melhoramentos: 1998).

2.     Martinetti, R. F. Influence of Transcendental Meditation on perceptual illusion: a pilot study. Perceptual and Motor Skills 43, 822 (1976).

3.     Meditação Transcendental RJ. at <http://www.meditacaorj.com/>

4.     Máximo Filho, E. Meditação transcendental e saúde: uma revisão eletrônica da produção científica multidisciplinar em bancos de dados, de 1970 a 2006; Transcendental meditation and health: an eletronic review of the multidisciplinar scientific production in databases, from. (2006).

5.     Yogi, M. Maharishi Mahesh Yogi on the Bhagavad-gita: a new translation and commentary with Sanskrit text. Chapters 1 to 6. (Penguin: 1969).

6.     A técnica da Meditação Transcendental. at <http://meditacaotranscendental.com.br/tecnicas-meditacao/>

7.     Ospina, M. B. et al. Meditation practices for health: state of the research. Evid Rep Technol Assess (Full Rep) 1–263 (2007).

8. MAHARISHI MAHESH YOGI. Meditações de Maharishi Mahesh Yogui. Rio de Janeiro: Editora Artenova, 1975.

9. MAHARISHI MAHESH YOGI. Meditação Transcendental. Rio de Janeiro: Editora Artenova, 1976.

Aprofundamento

Site de Kléber Tani sobre Meditação Transcendental no Brasil 

Site da Sociedade Internacional de Meditação, em São Paulo 

Site que apresenta os resultados dos principais estudos feitos sobre meditação transcendental  Site da Fundação David Lynch, a qual difunde a prática de meditação transcendental no mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *