fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Corpo e Mente » Meditação » Mindfulness

Meditação

Tristeza profunda: saiba como a meditação pode auxiliar nesse estado

Você sabia que a meditação pode reorganizar circuitos cerebrais e ajudá-lo a sair desse estado de tristeza profunda? Clique e descubra.
Da redação
17/07/19

A meditação é uma prática milenar e que pode ser dividida em três vertentes: concentração focada, atenção plena e compaixão. É muito eficaz também em casos de tristeza profunda.

A prática da meditação se expandiu e é praticada em todas as partes do mundo. Atualmente, é compreendida também pela ciência como uma forma de ginástica cerebral.

A descoberta desses benefícios coincidem com recentes demonstrações da neurociência que comprovam que mesmo o cérebro adulto pode ser profundamente transformado por meio da meditação.

A ciência também ajudou a provar o poder dos tratamentos alternativos para a saúde. Como por exemplo, os benefícios da meditação para ajudar a combater a tristeza profunda e ansiedade

Segundo estudo realizado pela Johns Hopkins University (EUA), a prática diária da meditação pode ajudar algumas pessoas a aliviar a ansiedade, dor e a tristeza profunda. 

Os pesquisadores perceberam uma melhora de aproximadamente 10 a 20% nos sintomas de depressão em comparação com o grupo tratado com medicamento placebo. Esse número é bastante parecido aos efeitos de antidepressivos em populações semelhantes. 

meditação para tristeza profunda

Como a meditação pode me ajudar no estado de tristeza profunda?

Pesquisas comprovam que a meditação pode reorganizar circuitos cerebrais. E, assim, produzir efeitos para a conservação da saúde não apenas mental e emocional, mas em todo corpo físico. Isso contribui para que o estado de tristeza profunda seja amenizado.

Isso porque a meditação regula os estados mentais. O que proporciona uma experiência capaz de afetar todo o funcionamento estrutural do cérebro. Incrível, não é mesmo?

Entenda os efeitos da meditação no seu cérebro

De acordo com as primeiras pesquisas realizadas para constatar os efeitos da meditação no cérebro, realizadas na década de 1970, pelo professor Herbert Benson, da Harvard, foi percebido que o nosso organismo possui a capacidade de atingir um estado fisiológico de relaxamento bastante intenso. 

E esse estado de relaxamento representa uma grande redução do consumo de oxigênio pelas nossas células. Mas, qual seria a vantagem de conquistar um estado de repouso profundo?

O estudo de Harvard afirma que esse estado de relaxamento atingido durante a meditação provoca a redução da frequência cardíaca, da ansiedade, da pressão arterial e do metabolismo como um todo.

Em um outro estudo publicado pela Harvard, a alteração causada no cérebro pela meditação é mais do que evidente. Segundo os pesquisadores, há um aumento na concentração de massa cinzenta no hipocampo esquerdo das pessoas que meditam. 

Isto é, uma melhora na capacidade de aprendizagem, memória, emoções e estresse. Resumindo, o cérebro pode ficar com uma maior concentração de neurônios ao invés de perdê-los enquanto a idade avança.

Mindfulness é o melhor tipo de meditação para dissipar a tristeza profunda

Uma pesquisa realizada pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, e publicado no The Lancet - uma das revistas científicas mais reconhecidas em todo mundo, revelou que a meditação de atenção plena, também conhecida como mindfulness pode ser uma poderosa aliada no combate à tristeza profunda. 

A meditação mindfulness pode ser ainda uma ótima alternativa aos antidepressivos em pacientes que já estão em fase de manutenção do tratamento. Mas, atenção! Se você faz uso de antidepressivos, antes de deixar de tomá-los fale com o seu médico. 

3 minutos de Mindfulness por dia para fortalecer a saúde emocional

Uma atividade simples e de curta duração. Esta técnica de meditação de atenção plena utiliza como âncora a própria experiência corporal, incluindo a respiração. 

Chamada por seus praticantes de Prática dos 3 passos. A técnica dura aproximadamente 3 minutos, sendo 1 minuto dedicado a cada passo. 

Passo 1: ache uma posição confortável para estabilizar o corpo, sentado ou deitado. Comece a prestar atenção no seu próprio corpo; perceba as sensações física das coisas ao seu redor, como o chão que está sentado, a temperatura da pele, os pontos de desconforto e, claro, dos seus pensamentos e emoções. 

Passo 2: tente focar sua atenção às suas sensações e respiração. Atente-se aos movimentos do tórax e abdômen enquanto inspira e expira o ar do seu corpo. Sempre voltando a sua consciência para o seu corpo, como o ar entrando e saindo do seu corpo pela suas narinas. 

 Passo 3: o último, mas não menos importante passo, pede para que você aceite o fluxo natural das coisas, sem que você as altere e só o observe; volte sua mente para o presente e traga novamente sua atenção para as suas sensações corporais. Incluindo as táteis, como o tapete ou chão que está sentado, os sons e a temperatura do ambiente e, por fim, termine a meditação voltando a abrir os olhos - realize todos os movimentos com muita calma! 

Gostou dos benefícios da meditação e como ela pode ajudar em estados de tristeza profunda? Quer começar a praticar, mas não sabe por onde? Clique aqui e conheça os cursos online de meditação e mindfulness da Namu para praticar quando quiser e ter uma via cada vez mais equilibrada. 


Recomendados
Meditação

5 exercícios para relaxar no home office

O super aplicativo app Namu possui mais de 240 ...

Mindfulness

Dicas para quem está iniciando na meditação

O caminho para quem está iniciando na meditação...