fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU

Vipassana

O que é

É uma forma de meditação originada da linha do budismo theravada que se caracteriza essencialmente pela concentraçao profunda e observação das sensações do corpo. Existe atualmente uma forma alternaiva com foco na prática independentemente da religião.
No vipassana, não há nenhum tipo de visualização, mantra, movimento ou simbolismo corporal especifico. Seu cerne é a percepção, ou seja, “ver as coisas como elas são”. É uma técnica que busca a purificação por meio da auto-observação.
Conceitos da prática de vipassana:
Nobre caminho óctuplo
Parte dos ensinamentos de Buda e também conhecido como “o caminho do meio”, refere-se a um conjunto de oito práticas embasadas na quarta nobre verdade do budismo, que versa sobre o caminho para cessação do sofrimento.
sammā-vācā – fala correta
sammā-kammanta – ação correta
sammā-ājiva – meio de vida correta
sammā-vāyāma – esforço correto
sammā-sati – atenção correta
sammā-samādhi – concentração correta
sammā-sahkappa – pensamento correto
sammā-ditthi – compreensão correta
Kamma (ação): especificamente, uma ação que você executa e que terá um efeito em seu futuro (“karma” em sânscrito).
Três tipos de sabedoria:
Os ensinamentos budistas enumeram 3 tipos de sabedoria, diferenciadas pela maneira com que se obtém o conhecimento:
suta-mayā paññā – a sabedoria adquirida por ouvir os outros
cintā-mayā paññā – a compreensão intelectual, analítica
bhāvanā-mayā paññā – a sabedoria baseada na experiência direta pessoal
Três características da existência:
Estes três tópicos são bem explorados durante a pratica de vipassana, a consciencia de que tudo é impermantente, que a realidade se modifica a cada momento, que o “eu” também é impermanente e que a não consciência disso gera “dukkha”, sofrimento.
anicca – impermanência
anattā – não-eu, isto é, a ausência de um eu permanente
dukkha – sofrimento
Cinco agregados de que um ser humano é composto:
Durante a pratica de vipassana alguns praticantes atingem estados onde é possivel verificar a estrutura da realidade em profundidade. A técnica se embasa na percepção consciente do corpo, dividindo este em 5 niveis.
rūpa- matéria, o corpo físico composto de partículas subatômicas (kalãpa)
vinnātja – consciência, cognição
sannā – percepção, reconhecimento
vedanā – sensação
sankhāra – reação, condicionamento mental
Quatro elementos materiais:
Semelhante à concepção de elementos de tradições antigas como a alquimia (também versando de 4 elementos basicos), e da Medicinha Tradicional Chinesa (versando de 5 elementos básicos).
patítavi – terra (solidez, peso)
āpo – água (fluidez, coesão)
vāyo – ar (gaseiforme, movimento)
tejo – fogo (temperatura)
Nibbāna (o incondicionado): a realidade última que está além da mente e da matéria (nirvana, em sânscrito).
Satipatthana: o estabelecimento da plena atenção e sinônimo de vipassana.
Quatro satipatthãnas:
Formas de observação consceiente a serem desenvolvidas durante a pratica de vipassana.
kāyānupassanā – observação do corpo
vedanānupassanā – observação das sensações corporais
cittānupassanā – observação da mente
dhammānupassanā – observação dos conteúdos mentais
Cinco obstáculos ou inimigos:
Elementos que atrapalham a pratica de vipassana, sendo que o praticante vivencia diretamente estes durante o retiro.
kāmacchanda – cobiça
vyāpāda – aversão
thina-middha – preguiça física e torpor mental
uddhacca-kukkncca – agitação e preocupação
vicikicchā – dúvida, incerteza
Cinco forças ou amigos:
Aspectos mentais que ajudam o praticante durante a prática.
saddhā – confiança
viriya – esforço
sati – plena atenção
samādhi – concentração
pannā – sabedoria
Dez pāramī ou perfeições mentais:
Virtudes que ajudam o praticante quendo cultivadas:
nekkkhamma – renúncia
sila – moralidade
viriya – esforço
khanti – tolerância
sacca – adesão à verdade
adhitthãna – firme determinação
pannã – sabedoria
upekkhã – equanimidade
mettã – amor incondicional
dãna – doação, generosidade
Quatro qualidades de uma mente pura:
Estados de consciência fruto da purificação de vipassana.
mettā – amor incondicional
karunā – compaixão
muditā – alegria altruísta
uppekkhā – equanimidade

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *