fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU
HOME » Saúde » Gerais »

Saúde

O que é diabetes tipo 2 e como tratá-la?

A prática de exercícios físicos é uma ótima atividade para quem tem diabetes tipo 2, o ideal é praticar de duas a três vezes por semana
Da redação
06/05/19

Entre as doenças mais comuns da sociedade atual, está o diabetes tipo 2. Segundo uma pesquisa da universidade britânica King's College, realizada em 2018, até 2030 o Brasil dobrará os custos relacionados, diretos ou indiretos, com a enfermidade. Ela pode, inclusive, se tornar uma epidemia global. Mas o que é diabetes? Como tratá-la?

O diabetes é uma doença que é caracterizada pela falta de insulina no organismo. A enfermidade ocorre quando o pâncreas já não produz a insulina. Também pode acontecer do corpo não utilizar da maneira correta a substância. E o que acontece no corpo?

Quando a insulina não é produzida no organismo, a glicose no sangue fica desregulada, contribuindo para inúmeros problemas e mal-estar. A hiperglicemia, como é chamada o aumento de glicemia, é perigosa e pode ocorrer por vários motivos, como alimentação desequilibrada, genética ou outras doenças.

Tipos de diabetes

Existem dois tipos de diabetes: tipo 1 e tipo 2.

O diabetes tipo 1 é diagnosticado entre 5% e 10% da população diabética do Brasil. O tipo é caracterizado pelo baixo nível de insulina produzida pelo corpo. Acontece que o pâncreas não produz o hormônio na quantidade certa, isso por conta de problemas no sistema imunológico. De uma forma geral, os anticorpos acabam por atacar as células que produzem a insulina.  

Normalmente, esse tipo de diabetes é diagnosticado em crianças e adolescentes, mas adultos também não estão fora da estimativa. Pessoas com diabetes tipo 1 precisam injetar insulina diariamente. Exercícios físicos e alimentação saudável também são boas alternativas para manter a doença “equilibrada”, ou até preveni-la.

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 ocorre quando o organismo não usa a insulina produzida pelo corpo, ou não a utiliza como deveria. Cerca de 90% dos diabéticos pertencem ao grupo tipo 2.

Alguns pacientes do tipo 2 não precisam injetar a insulina, mas isso depende do organismo de cada um e de como a doença se encontra. É comum que pessoas com excesso de peso (obesas), sedentárias e má alimentadas sofram com diabetes.

Sintomas do diabetes

Se você sentir formigamento nas mãos e nos pés, visão turva, perda de peso repentino, vontade de ir ao banheiro com frequência e sede em excesso, consulte um médico. Esses são alguns sintomas do diabetes.

Pessoas que não cuidam do diabetes podem sofrer grandes consequências, por isso nunca descuide da sua saúde. Aumento de colesterol, amputações, perda de visão, má cicatrização, hipertensão e infartos estão entre os problemas mais comuns da doença.

diabetes tipo 2

Como tratar

O diabetes tipo 2 deve ser tratado de acordo com as recomendações do médico e nutricionista. Além da injeção de insulina, em alguns casos, é possível aliviar os sintomas da doença com práticas naturais, tudo depende do nível de insulina que cada corpo usa ou produz.

Por exemplo, a prática de exercícios físicos é uma ótima atividade para quem tem diabetes tipo 2. Ao realizar constantemente, de duas a três vezes por semana, sentirá o seu corpo mais fortalecido. Além disso, o exercício ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue. Porém, fique atento: não faça o seu próprio treino antes de conversar com o seu médico. Ele saberá guiar os seus passos melhor do que ninguém.

Alimentação ideal

Uma outra forma de deixar a glicemia controlada é por meio da alimentação equilibrada. O que seria do ser humana sem um bom prato? Certamente teria falta de nutrientes no corpo. Assim é com quem tem diabetes. É preciso regrar o cardápio e evitar, ao máximo, produtos industrializados.

Alimentos industrializados como suco de caixinha, chocolate, barrinha de cereal, refrigerante e produtos ricos em açúcar devem ser evitados ao máximo. Inclusive, ingredientes como arroz branco, macarrão branco, farinha branca e todos aqueles que não possuem fibras (carboidratos simples), também devem ser deixados de lado, já que, quando ingeridos, viram açúcar no sangue.

O ideal é manter uma dieta equilibrada, sem nada que possa prejudicar o organismo. Uma que está em alta e pode ajudar a controlar o nível de açúcar é a alimentação à base de plantas ou plant based, como também é conhecida.

Por ser composta por alimentos naturais, aqueles que vem da terra, a alimentação à base de plantas pode ser uma opção super saudável. O cardápio é composto por frutas, legumes, verduras, leguminosas, oleaginosas e cereais. Além disso, ela exclui alimentos processados e qualquer um feito com, ou a partir, de ingredientes de origem animal.

Controlar o estresse

Muitos não sabem, mas o estresse pode estar relacionado ao diabetes. Isso porque as pessoas têm predisposição a terem depressão e ansiedade. A atividade física é uma ótima opção para melhorar o quadro. Caso prefira páticas mais lentas, o mindfulness também pode ajudar.

Nada de vícios

Cigarros e bebidas alcoólicas também devem ser riscadas da listinha. Fumar pode causar hipertensão e contribuir para o infarto em pacientes com diabetes tipo 2. Já a bebida pode ajudar a aumentar a glicemia no sangue.

Gostou das informações? Pois no Namu tem mais. Conheça mais sobre os nossos cursos de alimentação saudável e exercícios físicos e surpreenda-se com todos os benefícios que podem te oferecer.

Não se esqueça também de consultar um médico antes de aderir qualquer tipo de alimentação ou prática de exercícios físicos.


Recomendados
Saúde

Obesidade no mundo quadruplicou: você faz parte dessa estatística?

Entre as razões para o aumento da obesidade est...

Saúde

Como aliviar o desconforto causado pelos dias quentes

Desidratação, insolação e intoxicação alimentar...

Saúde

4 dicas para ter hábitos saudáveis no dia a dia

Uma vida equilibrada consiste em uma série de h...

Saúde

Saiba como aliviar os sintomas da TPM

A tensão pré-menstrual (TPM) é uma das ocorrênc...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *