fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU
HOME » Saúde » Saúde Mental » Gerais

Saúde

Ortorexia: a obsessão pelo saudável

A compulsão por comida biologicamente pura pode facilitar a contração de doenças ligadas à falta de vitaminas no organismo
Portal Namu
27/09/19

Já foi a época em que a população era mal informada e não tinha conhecimentos dos alimentos que ingeria. Hoje, o alto número de informações disseminadas nos veículos de comunicação e na internet contribui para a escolha de pratos mais saudáveis e “livres” dos temidos conservantes. Engane-se, porém, quem acredita que optar por uma alimentação que contenha níveis elevados de gordura trans, sódio e açúcar seja a única vilã da saúde.

A obsessão pela comida saudável já tem nome, é designada ortorexia, termo criado pelo médico Steven Bratman. Esse distúrbio alimentar é caracterizado pelas pessoas que procuram consumir excessivamente os alimentos biologicamente puros e acabam por deixar de lado grupos importantes de nutrientes, como as vitaminas. Diferente da anorexia e bulimia, os ortoréxicos não deixam de comer ou eliminam o que comem depois de ingerir, mas suas ações também podem ser altamente perigosos. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a ortorexia atinge 28% da população ocidental.

Para a nutróloga Andréa Pereira, essa compulsão com a qualidade alimentar, além das deficiências nutricionais, faz com a pessoa deixe de comer fora de casa, inclusive na residência de amigos e familiares e pode até levá-la ao pânico. O foco é: manter o bom funcionamento do organismo e a qualidade de vida, nem que para isso seja preciso se privar praticamente de tudo o que está a sua volta. Agrotóxicos, conservantes, transgênicos e alguns tipos de carne passam a ser proibidos.

Esse desejo pelo saudável não seria ruim, se não fosse pela fixação e pelo autoisolamento que ocorre. Assim como qualquer outro transtorno alimentar, a ortorexia deve ser levada em consideração. Examinar detalhadamente a comida, não ingerir refeições preparadas por outras pessoas, reduzir ao máximo o cardápio e recriminar os demais por não consumir os mesmos alimentos estão entre os principais sintomas desse mal. É preciso ficar atento a esses sinais e procurar ajuda imediata com especialistas da área.

“A presença de uma preocupação excessiva com a alimentação saudável, quando percebida, já deve ser encaminhada a um profissional adequado. Quanto antes for feito o diagnóstico, melhor o prognóstico e a chance de cura. Um psicólogo ou um psiquiatra são indicados para atender e entender as causas dessa obsessão. Já o nutricionista ou um nutrólogo devem avaliar os distúrbios nutricionais”, aconselha Pereira.

A ortorexia ainda não foi reconhecida como doença, pois, segundo a nutróloga, há uma série de critérios médicos para um transtorno ser incluído como doença no manual de psiquiatria. Mesmo assim, já existem inúmeros estudos científicos sobre o problema.

Fique atento! Para realmente ter uma vida saudável é preciso ter uma alimentação balanceada. “Todos os principais componentes da pirâmide alimentar devem ser consumidos diariamente, tais como proteínas, carboidratos, gorduras, frutas e hortaliças, fibras e produtos integrais”, finaliza a nutróloga.

Quer montar um cardápio equilibrado e cheio de benefícios? Conheça as aulas online de gastronomia do Namu Cursos e aprenda receitas saborosas e super nutritivas. Saiba mais aqui

Foto: Foundry/ Pixabay/ CC0 Public Domain


Recomendados
Saúde

Jung, individualismo e cultura de massa

Escolhas individuais afetam a sociedade por inf...

Saúde

Anorexia e bulimia têm raiz na família

Para o psicanalista Carlos Bicalho é preciso ti...

Saúde

Estar cansado não depende só do sono

Entenda os motivos que levam ao esgotamento e c...

Saúde

Seu smartphone pode revelar se você tem tendência à depressão

Com dados tirados de aparelhos móveis, cientist...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *