fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU
HOME » Gerais » Sustentabilidade » Cidades

Gerais

A grande vitrine dos produtos naturais

Feiras apresentam novidades da agroecologia, orgânicos, alimentação vegetariana, saúde e beleza
Portal Namu
27/09/19

Artesanato, suplementos alimentares, culinária vegana, sucos sem conservantes e açúcar, pão sem glúten, cooperativas de produtores, cachaças e cafés orgânicos são alguns dos itens expostos em uma grande vitrine do mercado dos chamados "produtos naturais". É a Naturaltech – 10ª Feira Internacional de Alimentação Saudável, Produtos Naturais e Saúde, que se realiza até sábado, 7 de junho, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

Artesanatos, produtos orgânicos, livros, massageadores e mudas estão entre os produtos em exposição

No andar térreo do Pavilhão da Bienal concentram-se 130 estandes. Na parte de cima, realiza-se simultaneamente a Bio Brazil Fair/ Biofach América Latina – Feira internacional de Produtos Orgânicos e Agroecologia, com 90 expositores que pretendem aproveitar a oportunidade para divulgar seus produtos e fazer parcerias. A expectativa é reunir 22 mil pessoas até o fim do evento. "Numa feira dessas você tem oportunidade de entrar contato direto com os produtores", diz o chef André Cantú, apresentador do 6º Festival da Cozinha Vegetariana, uma das atrações da Naturaltech. 

Debates e encontros

Nos quatro dias do evento realizam-se também o 10º Fórum Internacional de Agricultura Orgânica e Sustentável; o 1º Encontro Anfarmag – Mercado de Farmácias de Manipulação; o 3º Seminário ABC SPA – Novidades do Mercado de Spas; o 2º Encontro de Aromatologia – Olfato, Tato e Paladar; e o 7º Seminário SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira) – Vegetarianismo em Foco.

Orgânicos

A International Federation of Organic Agriculture Movements (Ifoam), que tem um programa de formação de lideranças para o mercado internacional de produtos orgânicos, participa da Biofach. “Somos a única federação do ponto de vista internacional que representa o setor global orgânico na sua totalidade, desde os pequenos produtores até as indústrias processadoras”, diz Denise Godinho, diretora de comunicação da instituição. “Existimos desde 1972 e hoje temos cerca de 800 associados em cerca de 120 países.”

Rogério Dias, coordenador de Agroecologia do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), abriu o 10º Fórum Internacional de Agricultura Orgânica e Sustentável. Dias faz parte do conselho de gestão do Plano Nacional de Agroecologia e Agricultura Orgânica, política pública criada em junho de 2013 que deve injetar no setor R$ 8,8 bilhões até 2015.

“Hoje temos a produção e consumo de orgânicos no Brasil inteiro. Passar a ter um mercado interno é muito importante para motivar as ações do governo”, afirma Dias.  “A transformação da agricultura tem que partir das pessoas que estão na cidade, já que 85% da população brasileira é urbana. Não dá para imaginar que faremos uma transformação da agricultura só com uma parcela dos 15% que vivem no campo. Ao exigirem ter sua opção de escolha no mercado, as pessoas vão incentivar que cada vez mais produtores se interessem pela produção orgânica e invistam nesse processo”, acrescenta.

Rogério Dias (esq.) e Cássio Trovatto no Fórum Internacional de Agricultura Orgânica e Sustentável 

Cássio Trovatto, consultor da Secretaria de Agricultura Familiar do Ministério de Desenvolvimento Agrário, ressaltou a importância da agricultura familiar para o mercado de alimentos brasileiro. “O setor emprega 4,5 milhões de trabalhadores e é responsável por 80% da alimentação urbana”, diz. “Muitas pessoas acham que a agricultura familiar não tem reconhecimento do mercado. Enganam-se. Um exemplo que demonstramos aqui e que se fortalece é o dos agricultores presentes nessa feira.” 

Festa dos vegetarianos

Também presenten na feira está o festival de culinária organizado pela Sociedade Vegetariana Brasileira. Serão mais de 20 demonstrações de chefs reconhecidos por inovarem nas receitas sem carne. São oficinas gratuitas com direito a degustação dos pratos para quem tem interesse em aprender novos truques na cozinha vegetariana. 

"Acho que essa multiplicação de conhecimento é um avanço muito grande para quem gosta de cozinhar e procura uma cozinha livre de crueldade”, diz André Cantú, do restaurante Broto de Primavera. 

Para Cantú, “a cozinha vegetariana está aí para valorizarmos o que a natureza sempre nos deu de graça, tudo o que o sol criou e a gente tem a nossa disposição nas feiras livres, em lugares fáceis de achar. Podemos transformar os alimentos em um prato gostoso sem precisar necessariamente de uma indústria alimentícia que está comprometida demais com o lucro para fazer um produto honesto e simples e que vai nos trazer saúde."

 


Recomendados
Poluição

Tipos de poluição: como o excesso de estímulos prejudica a saúde

Os diversos tipos de poluição das grandes cidad...

Gerais

Carregador de celular X atividades físicas: o que eles têm em comum?

Brasileiros criam sistema que permite distribui...

Gerais

Os rios invisíveis de São Paulo

O desenvolvimento mudou a paisagem da cidade e ...

Gerais

Paulo Ito e o grafite que incomoda

Artista expõe em suas obras situações problemát...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *