fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Sustentabilidade » Cidades » Lixo

Lixo

Recicle o lixo orgânico com a compostagem doméstica

A compostagem doméstica nada mais é do que um processo biológico que transforma o material orgânico em um material rico em nutrientes
Da redação
01/08/19

Em tempos de consumo em excesso e alimentos contaminados por agrotóxicos, é importante abrir a mente e conscientizar-se sobre o que é melhor para o nosso planeta. O princípio dos 3R’s (reduzir, reutilizar e reciclar) é uma das formas, pública e pessoal, de tornar o dia a dia mais sustentável e abrandar, assim, os impactos na Terra. E a compostagem doméstica também entra na lista de atividades que podem tornar o mundo melhor.

Apesar de parecer clichê, é imprescindível que cada um faça a sua parte. Pense na época dos seus avós, será que o mundo era assim? As estações eram definidas? Os animais morriam de sede, frio ou calor? Verdade seja dita, o mundo está mudando e, infelizmente, não é para melhor. É por isso a importância de colocar a sustentabilidade em prática. Simples atividades, como a separação de lixo, já ajudam, e muito, o planeta.

Como começar?

Meio ambiente não é só a floresta, vai muito além. Meio ambiente é tudo o que nos rodeia. Meio ambiente é onde você está nesse exato momento. Meio ambiente é a sua casa, então comece por ela.

Realmente parece muito mais prático jogar o lixo orgânico e não orgânico no mesmo lugar, mas não se engane. É preciso separar o orgânico dos recicláveis, por isso separe um local para as sobras da comida (cascas, talos, pedaços, borra de café, folhas etc). Coloque materiais como plástico, metal, papel, vidro e isopor em outro. O ideal é entregar esses materiais recicláveis em locais específicos para isso, informe-se. Essas pequenas atitudes podem gerar grandes mudanças.

compostagem doméstica

A compostagem doméstica

A compostagem doméstica nada mais é do que um processo biológico que transforma o material orgânico em um material rico em nutrientes, realmente muito fértil. Esse processo é realizado pela ação de microrganismos, como fungos e bactérias, e transforma o que seria descartado em um adubo poderosíssimo, também chamado de húmus.

Esse processo pode ser realizado em casa ou até mesmo em empresas, basta separar os resíduos orgânicos, colocá-los em uma composteira e esperar o tempo para a transformação.

Do que preciso?

Para realizar a compostagem você não precisa gastar muito. Você vai precisar de uma composteira, que basicamente é composta por caixas (normalmente 3). Essas caixas devem ficar uma em cima da outra.

As duas primeiras caixas, também conhecidas como digestoras, contêm os resíduos orgânicos. Inclusive, as duas contêm furos no fundo. A ideia é que o líquido produzido durante a compostagem desça de caixa em caixa, até chegar na última. A tampa da primeira caixa deve contar com furos para ventilação, o ideal é que não sejam muito grandes, assim como as laterais das duas primeiras caixas.

A última caixa conta uma torneira. Você deve estar se perguntando o motivo. Simples! O líquido produzido pela compostagem, também conhecido como chorume, é nutritivo e serve para regar a sua horta.

Você pode comprar a composteira ou fazer uma em casa.

E os alimentos?

Não sabe quais alimentos podem ser utilizados na composteira? O ideal é que você varie, coloque tudo o que puder, sem exageros, é claro. Coloque cascas e sobras de verduras, legumes e frutas, cascas de ovo, sachê de chá, erva de chimarrão, borra de café, grãos e sementes.

Como material vegetal seco, você pode utilizar folhas e grama, assim como serragem e palha. Coloque a primeira camada dos resíduos orgânicos sem espalhar na primeira caixa. Feito isso, cubra com o material vegetal seco. É preciso cobrir completamente o orgânico para que não apareçam insetos indesejados.  O ideal é encher a primeira caixa por completo e depois trocar pela de baixo. Vá fazendo essa troca conforme o processo for acontecendo, normalmente demora 30 dias. A única que não se mexe é a última, da torneira.

O material coletado vira adubo orgânico e pode ser utilizado na revitalização de hortas caseiras, assim como qualquer outro jardim. Como já falado, o líquido coletado pode servir para regar as plantas. Caso ache necessário, dilua em água.

Benefícios da compostagem doméstica

Existem inúmeras vantagens de realizar a compostagem doméstica. Uma das que mais ganham destaque é que o lixo não gera gás metano, comumente gerado em lixões e aterros. Esse gás é altamente poluente. Você ainda proporciona as suas plantas um adubo muito nutritivo e longe de fertilizantes sintéticos.

Lembrando que a melhor escolha é pelos alimentos orgânicos. Agrotóxicos são ruins para o solo, para a água e para a corpo, comprometendo a saúde do ser humano que consome em excesso.

Quer mudar de vida e contribuir com o nosso planeta? Conheça o curso online de hortas caseiras e aprenda o passo a passo para ter um dia a dia mais sustentável e feliz.


Recomendados
Poluição

Tipos de poluição: como o excesso de estímulos prejudica a saúde

Os diversos tipos de poluição das grandes cidad...

Gerais

Paulo Ito e o grafite que incomoda

Artista expõe em suas obras situações problemát...