fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Sustentabilidade » Cidades » Gerais

Gerais

São Paulo realiza I Virada da Saúde

Evento acontece em toda a cidade e terá atividades ligadas ao bem-estar, educação, cultura e ao atendimento médico
Bruno Torres
20/03/15

Poluição do ar, falta de água, problemas com o saneamento básico, trânsito, estresse, crescimento desenfreado e desorganizado da cidade. Se São Paulo fosse uma pessoa, provavelmente concordaríamos que ela está doente e precisa de ajuda. Para discutir a relação entre a saúde da metrópole e de seus habitantes, a Prefeitura realiza, em parceria com o Instituto Saúde e Sustentabilidade, uma espécie de “terapia de choque”. Trata-se da I Virada da Saúde, que acontece entre os dias 7 e 12 de abril. O evento pretende aproximar a sociedade do tema saúde e promover o debate sobre a importância de viver em um ambiente saudável e sustentável nos grandes centros urbanos.

Gratuita, a Virada da Saúde será realizada por toda a cidade de São Paulo e terá atividades desenvolvidas nas Unidades Básicas de Saúde, na Rede Municipal Ambulatorial Especializada, em parques e instituições parceiras. Serão trabalhados quatro eixos principais: o médico-assistencial, com mutirões assistenciais de prevenção, diagnóstico e tratamento; o do bem-estar, com atividades de esporte, lazer e nutrição; o da educação, por meio de palestras, bate-papos, painéis e jogos; e o da cultura, que terá exposições, teatro, filme e intervenções artísticas sobre o tema.  

“Queremos mostrar também que a medicina precisa ser ampliada. A saúde sempre foi muito voltada para a doença, mas tem que ser direcionada para o indivíduo. E aí entra a questão da humanização em saúde, entre uma série de outras ações que teremos na Virada”, afirma a médica Evangelina Vormittag, presidente do Instituto Saúde e Sustentabilidade. Para ela, o objetivo da Virada é conscientizar o cidadão do papel ativo que ele possui em sua própria saúde e no ambiente em que está inserido .

Serão mais de cem atrações e atividades gratuitas criadas para promover a saúde como parte do dia a dia de crianças a idosos. Dentre os exemplos, o público poderá sentir o que é viver com ar limpo e saudável, participar de mostras de vídeo e rodas de conversa sobre o luto, depressão e saúde da mulher. A população também terá acesso ao trabalho do grupo ‘Calouros Brasil’, que vai apresentar intervenções sobre temas sensíveis à saúde em vários locais da cidade.

Saúde nos centros urbanos

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a questão da urbanização e de seus efeitos para a saúde é um dos maiores desafios deste século. A maioria dos brasileiros vivem em cidades e, com isso, é crescente a preocupação de que o ambiente urbano seja visto como um espaço saudável e sustentável.

“A doença cardiovascular é a primeira causa de morte por doenças no mundo e está relacionada a uma série de efeitos ligados à urbanização. A poluição atmosférica talvez seja a principal delas. Então existe uma série de situações novas que os habitantes das grandes cidades tem de enfrentar. Hoje, evitar a doença cardiovascular, que também está relacionada ao estresse, a forma de trabalho e a mobilidade urbana, tem mais relação com uma mudança positiva que o indivíduo pode proporcionar a si mesmo em temos de mudança de estilo de vida do que aquilo que o governo pode oferecer em termos de assistencialismo”, completa Vormittag.

Isso não significa, porém, que a Prefeitura não tenha um papel importante na preservação da saúde de seus habitante, como destaca o secretário municipal da Saúde, José de Filippi Jr. “Temos o compromisso de prestar atendimento com qualidade à população em nossos serviços municipais de Saúde, sem deixar de lado a promoção e prevenção. É fundamental que as pessoas possam interagir com os espaços da cidade na construção de ações voltadas à qualidade de vida e ao autocuidado e isso é o que queremos estimular com a Virada da Saúde”.

O vereador Paulo Frange é o responsável pelo projeto de lei que instituiu a Virada, motivado por outros eventos que entraram no calendário da cidade, como a Virada Cultural e a Virada Esportiva. Segundo ele, no Brasil, a visão de saúde está muito atrelada a prédios de hospitais, das unidades de saúde, dos prontos-socorros. A saúde, no entanto, pode e deve ser abordada em todos os ambientes: na praça, na rua, no ambiente de trabalho, de lazer.

“A ideia é promover um debate da educação em saúde, ensinar as pessoas como ser saudável. Há uma confusão muito grande entre saúde e doença. Como o mercado da doença tem no Brasil o oitavo maior consumidor de produtos farmacêuticos do mundo, uma indústria que vende 38 bilhões no país, naturalmente as pessoas ficam inclinadas a acreditar que a saúde está ligada ao uso de remédios. Nós precisamos mudar essa linha, falar em saúde, em atividade física, nutrição, vacinação”, aponta Frange. 

Serviço

A Virada da Saúde acontece entre os dias 7 e 12 de abril, em diversos pontos da cidade de São Paulo.
Confira a programação completa no site da Virada.
Mais informações: www.facebook.com/viradadasaude


Recomendados
Poluição

Tipos de poluição: como o excesso de estímulos prejudica a saúde

Os diversos tipos de poluição das grandes cidad...

Gerais

A grande vitrine dos produtos naturais

Feiras apresentam novidades da agroecologia, or...