O vegetarianismo na infância

A médica pediatra Bianca Mello fala sobre os principais mitos do vegetarianismo para crianças e sobre a suplementação da vitamina B12

Existem muitos mitos rondando a alimentação vegetariana, e um deles é que as crianças não podem aderir esse estilo de vida. Pais que não consomem produtos de origem animal e que desejam que seus filhos sigam os seus passos encontram, muitas vezes, resistência de pessoas próximas e até mesmo de nutricionistas.

“Ainda tem o mito que a criança precisa de leite para crescer e ter cálcio, de carne para ter proteína. Esses são os principais mitos que ouço em relação a criança vegetariana no consultório”, declara a médica pediatra Bianca Mello. De acordo com a especialista, os pequenos que não consomem carne não têm nenhuma deficiência, quando acompanhados e suplementados adequadamente.

Para que a criança cresça saudável, é preciso que se alimente bem e de maneira equilibrada. “A criança precisa de alimento de verdade. Abrir menos pacotes e descascar mais alimentos”, reforça Mello.

O que é alimentação vegetariana

A alimentação vegetariana consiste em excluir do cardápio alimentos de origem animal, isso quando restritos. Desse modo, pode ser classificada como:

- lactovegetarianismo – consome laticínios

- ovovegetarianismo – consome ovos

- ovolactovegetarianismo – consome laticínios e ovos

- vegetarianismo restrito – não consome ingredientes de origem animal

Confira a entrevista completa da médica pediatra Bianca Mello. A especialista fala sobre vegetarianismo na infância e seus mitos, os males de alimentos como leite e carne e a suplementação da vitamina B12.

Veja também
Curso Cardápio infantil: alimentação saudável desde bebê com a chef Karin Paciulo.

Equipe
Entrevista: Luana Viegas
Cinegrafista: George Bento
Produção: Flávia Molina

Créditos