Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Atletas têm a ganhar com o rolfing

Técnica de massagem profunda beneficia flexibilidade, aumenta os resultados das atividades esportivas, reduz as dores e melhora a postura por meio da consciência corporal

Richard Masoner: Cyclelicious / Flickr / CC BY-SA 2.0

Rolfing é uma técnica criada pela bioquímica norte-americana Ida P. Rolf que busca realinhar o corpo

Ao longo do tempo, nos adaptamos a movimentos repetitivos e hábitos posturais errados que podem gerar desconfortos e tornar a prática de exercícios menos prazerosa. O rolfing, também conhecido como integração estrutural, é um tratamento que pode beneficiar a coordenação, a mobilidade do corpo e reverter problemas ligados à postura.

Com maior controle sobre os movimentos, é possível usar a energia corporal de forma mais adequada e melhorar o desempenho nos esportes, conclui a pesquisa. O rolfing aproxima, progressivamente, os ideais de postura e movimento em razão de ampliar a noção sobre o sistema motor, sugere estudo publicado em 2011 no Journal of Alternative and Complementary Medicine.

Maior flexibilidade

O rolfing é uma técnica de massagem profunda criada pela bioquímica norte-americana na década de 40, Ida P. Rolf, tem como fundamento realinhar e estruturar o corpo em função da força gravitacional da Terra para que os movimentos sejam realizados com o menor desgaste possível. A técnica consiste em manipular os chamados “tecidos moles”, como músculos, tendões e ligamentos e atingir as fáscias, camadas de tecido conjuntivo que protegem os músculos e se adaptam aos movimentos e hábitos posturais.

O profissional rolfista dedica-se a soltar os chamados “nós”, pontos enrijecidos ou inflamados, para criar um espaço maior entre as articulações e aumentar a flexibilidade. Com isso, o corpo fica relaxado e os movimentos passam a ser executados de forma mais natural. A postura também tende a ficar mais ereta, o que facilita as atividades físicas.

“O rolfing me ajudou a retomar minha carreira, pois tratou algumas lesões específicas que me impediam de treinar para as Olimpíadas de 1998. Você pode colocar gelo e ficar em repouso, mas não importa o quão devagar treinar. Se alongar o que está reprimido, as dores voltarão com certeza", relatou o esquiador norte-americano John Bauer para o site Get Rolfing.

Origem do problema

Durante a massagem, os tecidos moles respondem à tensão e ao relaxamento das fáscias, o que alivia a tensão corporal. Por meio de movimentos lentos e pressão local, as fáscias adquirem novas formas. O alinhamento de uma parte específica do corpo traz benefícios de forma global. Na concepção mais comum de fisioterapia, se você tiver uma dor no ombro, será necessária uma massagem localizada. No conceito rolfista, não basta atuar apenas nos sintomas, mas também nas causas. De acordo com Ida Rolf, o desequilíbrio é a causa principal das doenças. Ida Rolf utiliza os conceitos de algumas terapias integrativas, como o somatismo de Wilhelm Reich e terapia de reiki, que afirmam ser o desquilíbrio a principal causa das doenças.

Maior rendimento no esporte

O tratamento engloba a aprendizagem de novos movimentos e hábitos de postura para impedir que as dores voltem. O rolfista trabalha para que o paciente tenha maior consciência sobre seu corpo e invista na reeducação de ações simples como respirar, andar e dormir, o que traz benefícios diretos no rendimento esportivo.

A técnica do rolfing pode trazer resultados rápidos e abrangentes, pois trata as dores relacionadas aos músculos, articulações, tendões e ligamentos. A aplicação de pressão durante massagem pode provocar dor quando atinge os pontos tensos ou inflamados, mas após as primeiras sessões, o corpo se acostuma e esses desconfortos tendem a desaparecer.

Como não podemos escapar da força da gravidade, o melhor é encontrar uma maneira mais fácil de conviver com ela. Um ombro curvado ou um quadril projetado para trás podem gerar desgastes desnecessários ao corpo prejudicar a realização de muitas atividades corriqueiras. Com o corpo em equilíbrio, não somente a prática de esportes fica mais prazerosa, mas também os pequenos atos do cotidiano.