Matthieu Ricard: felicidade genuína

Para o monge budista, a felicidade pode ser considerada como a soma de muitas qualidades

“Felicidade é a conjunção de muitas qualidades, e essas qualidades podem ser cultivadas separadamente como habilidades. A principal delas é o amor altruísta, não existe algo que se possa chamar de felicidade egoísta bem-sucedida”, declara Matthieu Ricard. Para o monge, a felicidade é o objetivo dos objetivos, pois tudo o que se faz é visando alcançar algum bem-estar. “O prazer por si mesmo pode fazer você se sentir bem, mas não é algo que seja sustentável”, acrescenta Ricard. Ele também acredita que é preciso ser livre para ser feliz. “Se você é um escravo dos seus pensamentos, da manhã até a noite, não há espaço para a felicidade”.

Foto: Free-Photos / Pixabay / CC0 Creative Commons


Veja também:
O monge Matthieu Ricard fala sobre altruísmo e compaixão

Créditos

Direção: Alessandra Haro
Reportagem: Daniel Cunha
Produção: Guilherme Speranzini
Câmera: Karol Rosi e Sandra Adami
Edição e finalização: Cintia Pimentel


O NAMU agradece à Associação Palas Athena pela viabilização desta entrevista.