Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Os diversos benefícios da água de coco

Rica em nutrientes, a bebida hidrata o corpo e repõe substâncias perdidas em atividades físicas

wilkernet / Pixabay / CC0 Creative Commons

Típico de países tropicais, o coqueiro (Cocos nucifera) é uma árvore de aproximadamente 30 metros de altura e muito conhecida no mercado internacional. Embora não se saiba ao certo sua origem, o coqueiro é muito presente em países asiáticos, os quais são os principais produtores mundiais da fruta. O consumo do coco vai muito além do in natura. A culinária é rica em prato feitos com e a partir da fruta, além do artesanato, que usa a casca do alimento para fazer produtos como bijuterias, bolsas e utensílios domésticos.

A primeira introdução do coqueiro no Brasil aconteceu no Estado do Bahia, principal produtor e consumidor da árvore, após a chegada dos colonizadores portugueses. Desde então, o coco se espalhou por todo o país e ganhou seu espaço na cultura brasileira. Entre as regiões que mais se destacam no cultivo, o Nordeste está em primeiro lugar, pois é responsável por cerca de 80% da produção nacional.

Apesar de bastante comercializado, a diversidade do coqueiro é muito pequena, se comparada a outros tipos de frutas. Entre as principais variedades está a chamada gigante, com frutos de médios a grandes e a anã, com os frutos menores, a qual é utilizada na produção de coco verde. O coqueiro híbrido tem porte médio e é muito utilizado nas áreas de industrializados para a fabricação da água.

Benefícios

O coco é rico em vitaminas A e B. A fruta traz inúmeros benefícios para o ser humano. “Dentre alguns nutrientes presentes no coco, podemos destacar o magnésio, cálcio e fósforo, os quais ajudam a fortalecer as unhas, o cabelo e dentes”, declara a nutricionista Daiane Dutra. A polpa ajuda no bom funcionamento do intestino por conta de suas fibras. A presença de potássio ajuda a regular a pressão arterial e mantém o equilíbrio celular. Já o cálcio, fortalece os ossos. Se consumido na medida certa e a longo prazo, o coco poderá prevenir doenças como a osteoporose.

As vitaminas presentes na fruta têm ação antioxidante e combatem os radicais livres, causadores de doenças cardiovasculares e degenerativas como o câncer. Porém, é preciso ficar atento, já que, quando maduro, os níveis de gordura aumentam. “ A polpa contém mais calorias que a água. 100 gramas de coco maduro, por exemplo, fornecem aproximadamente 354 calorias, em comparação de 100 gramas de água de coco, que fornecem 22” relata a nutricionista.

Assim como a polpa, a água de coco é rica em nutrientes e muito benéfica à saúde. Essa bebida natural é composta por água, açúcares (como sacarose e glicose), sais minerais, vitaminas, proteínas, potássio, cálcio e magnésio. “A concentração desses minerais está diretamente relacionada ao estágio de maturação do fruto e o local de plantio da espécie vegetal”, comenta Dutra. Com o aumento da idade da fruta, o nível de potássio aumenta, enquanto o dos outros minerais diminuem.

A água de coco hidrata e repõem nutrientes perdidos quando o organismo se encontra desidratado. Inclusive, em muitos países, a água de coco é utilizada em tratamento de doenças ligadas à desnutrição. Além disso, a bebida é muito indicada para os dias mais quentes e aos amantes de esportes. “Por conter todos esses minerais, a água de coco é uma ótima combinação para restaurar os compostos capazes de transmitir eletricidade ao corpo e para a recuperação nos casos de desidratação” reforça a nutricionista.

Beber água de coco não auxilia a emagrecer. Por não ser calórica, muitos acreditam que a bebida emagreça. Porém, as fibras que saciam o organismo estão presentes na polpa e não no líquido, ou seja, mesmo com baixas calorias, a ingestão de alimentos será maior em razão do estimulo de apetite que a água propicia.

Quando se trata de produtos industrializados, o cuidado deve ser dobrado. Prefira beber a água natural ao invés da processada. Apesar de ser saudável e ótimo para o organismo humano, é necessário moderar no consumo do coco. “O coco e a água de coco devem ser ingeridos de forma equilibrada. Pessoas com problemas renais devem possuir mais cuidado, pois a fruta contém elevada quantidade de potássio, que pode ser prejudicial no tratamento”, finaliza Dutra.

Foto 2: Phu Thinh Co / Flickr / CC BY-SA 2.0