fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU
HOME » Alimentação » Gerais »

Gerais

Mitos e verdades sobre alimentos industrializados

A correria do dia a dia faz com que muitas pessoas optem por ingerir alimentos industrializados, ao invés de um prato com ingredientes naturais
Da redação
31/03/19

Nem sempre é possível preparar uma refeição muito elaborada. A correria do dia a dia faz com que muitas pessoas optem por ingerir alimentos industrializados, ao invés de um prato com ingredientes naturais. Não que você não possa fazer isso de vez em quando, mas tornar essa situação em um hábito pode comprometer, e muito, a sua saúde.

Ter uma alimentação equilibrada é essencial para manter os bons níveis de vitaminas e minerais no organismo. Cansaço excessivo, dor de cabeça, alergias, unhas fracas, queda de cabelo, gripes e resfriados constantes estão entre os sintomas mais comuns de quem não se alimenta como deve ser. E não se engane, produtos industrializados, por mais bonitos que sejam, não são tão benéficos quanto dizem, ou parecem, ser.

Alimentos industrializados são saudáveis?

Quem nunca trocou um refrigerante por um suco de caixinha? Essa troca, normalmente, vem com o pensamento de que a segunda bebida é muito mais nutritiva do que a primeira. Isso pelo simples fato de estar escrito na embalagem “com fruta natural”.

Sucos de caixinha são ricos em açúcar e conservantes. Diferente de um suco natural, não contêm bons níveis de vitaminas e minerais. O ideal é sempre optar pelas bebidas naturais, pois elas hidratam e proporcionam todos os nutrientes necessários para manter o organismo saudável.

Quer saber sobre alimentos industrializados? Confira, a seguir, alguns mitos e verdades.

Barrinha de cereal do mercado é saudável

Mito. Quando precisar levar um lanchinho para o trabalho, sempre escolha alimentos naturais, como frutas e oleaginosas. Barrinhas de cereais industrializadas são ricas em sódio, açúcar e conservantes, por isso sempre opte pelas mais naturais possíveis.

Barrinhas com chocolate, leite condensando, doce de leite e todos esses “docinhos” que vêm para agradar o paladar podem ser um problema. Saiba escolher aquelas que têm os ingredientes mais naturais e fuja daquelas que podem te prejudicar, por isso leia os rótulos.

alimentos industrializados

Ketchup é um molho inofensivo

Mito. Quem não gosta de comer um hamburguer, ou uma batata frita, com ketchup? Além de gostoso, o molho combina com qualquer junk food. O problema é que ele não é tão inofensivo quanto aparenta.

Essa ideia de que é só um molho de tomate já caiu, isso porque são encontrados níveis altos de sódio em sua composição. O glutamato monossódico, substância encontrada no ketchup, também não faz nada bem ao organismo, se ingerido em excesso.

Temperos naturais são a melhor opção

Verdade. Quem não gosta de uma comida bem temperada? Os temperos naturais devem ser a primeira opção de quem quer se aventurar na cozinha. Nada de receitas industrializadas, tenha em casa alimentos que proporcionem saúde e bem-estar ao seu corpo.

Além de deliciosos, temperos como coentro, salsinha, alho, cebola, manjericão, louro e cúrcuma são boas fontes de vitaminas e minerais.

Gostou dessas dicas? Que tal agora reeducar a alimentação e adicionar a sua lista só alimentos naturais e funcionais? Com as aulas online do Namu, você tem a oportunidade de aprender dicas incríveis sobre alimentação saudável e ainda o passo a passo de receitas práticas e deliciosas.

Além disso, o curso Hortas caseiras agroecológicas é uma ótima oportunidade para quem deseja ter seus próprios temperos orgânicos e proporcionar ao corpo inúmeros nutrientes. Vai perder?


Recomendados
Gerais

Laranja: conheça os benefícios desse sucesso nacional

Fonte de vitamina C, a laranja fortalece o sist...

Entrevistas

Eduardo Corassa e o crudivorismo

O chef e nutricionista Eduardo Corassa relata s...

Entrevistas

Manuela Scalini e a alimentação crua

A chef Manuela Scalini conta como o contato com...

Entrevistas

Bela Gil e a alimentação saudável

Nesta entrevista, Bela Gil conta como surgiu em...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *