fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Filosofia » Filosofias Orientais » Sufismo

Filosofias Orientais

Dança sufi e o rodopio que eleva a alma

Para a filosofia sufi, a inspiração e os sentidos são um caminho para ouvir o divino
Bruno Torres
27/09/19

"Cada átomo
Feliz ou miserável,
Gira apaixonado
Em torno do sol.”

Foi assim que o poeta Mawlānā Jalāl-ad-Dīn Muhammad Rūmī, ou simplesmente Rumi, interpretou os giros sufis. Coreograficamente, a dança é composta apenas por bailarinos que giram em torno do próprio eixo, usando a perna esquerda como apoio. De acordo com a filosofia sufi, no entanto, os rodopios significam muito mais do que isso: eles elevam a alma e levam os pedidos a deus.

A filosofia valoriza o espírito de liberdade. Por meio da música, da dança e da literatura, os sufis tentam perceber a origem de todos os acontecimentos. Para eles, a inspiração é mais importante que as regras e o desenvolvimento da percepção e dos sentidos é o caminho para ouvir o divino.

Os giros realizados pelos dançarinos, vestidos por saias longas e rodadas, ecoam a atividade cósmica. Por valorizarem a sensibilidade individual, cada um busca o universo espiritual dentro de si, único e intransferível.

Fotos: Mehmet Can / Thinkstockphotos; Vyacheslav Argenberg / Flickr / CC BY 2.0; Quinn Dombrowski / Flickr / CC BY-SA 2.0    


Veja também:
A força das danças circulares sagradas
A expressão da dança aliada ao yoga
Espetáculo #Passinho leva a dança urbana da periferia para os palcos


Recomendados
Meditação

5 exercícios para relaxar no home office

O super aplicativo app Namu possui mais de 240 ...

Gerais

9 benefícios do Tai Chi e como começar

Não se sabe ao certo a origem do Tai Chi Chuan,...