fbpx
Procurar no site Namu
Logo portal NAMU

Nossa Agropecuária

O que é

O agronegócio mistura conhecimento científico com a prática de cultivar o solo para a produção de alimentos e para a criação de rebanhos. Esse setor é base da nossa civilização e está em todo lugar.
Somos o que somos em razão da nossa capacidade de criar e cultivar seres vivos para usos humanos. É um saber que nos permite criar plantas, algas, fungos e animais para com eles fazer produtos como alimentos, bebidas, medicamentos e combustível.
Usamos tais produtos enquanto dormimos (lençóis de algodão), quando tomamos banho (sabonete), quando acordamos e nos vestimos para trabalhar, quando comemos, quando usamos papel e, em alguns casos, até mesmo ao dirigir nossos automóveis, caso eles tenham motor flex e o tanque cheio de etanol.
Plantações
Divide-se em vários tipos. Os principais são:
Agricultura industrial: baseada na utilização intensiva de técnicas avançadas como aplicação de fertilizantes, irrigação artificial, cruzamentos genéticos, combate às pragas e moléstias com produtos químicos e mecanização.
Aproximadamente 50% das calorias que a população mundial consome vêm desse tipo de produção, a qual é responsável por boa parte do trigo, milho e arroz (que somados resultam na metade das calorias os seres humanos comem). Essas monoculturas representam um sério risco para a biodiversidade, principalmente porque nos dias de hoje a agricultura produz, em larga escala, apenas cerca de 10 espécies de plantas. A agricultura industrial também é responsável pela presença de agrotóxicos no meio ambiente, por boa parte do consumo de água potável no planeta e pelos estudos, avanços e perigos gerados pela modificação genética.
Agricultura orgânica: sistema de produção que não utiliza fertilizantes sintéticos, agrotóxicos, reguladores de crescimento ou aditivos sintéticos para a alimentação animal. Valoriza o uso eficiente dos recursos naturais não renováveis, bem como o aproveitamento dos recursos naturais renováveis e dos processos biológicos alinhados à biodiversidade, ao meio ambiente, ao desenvolvimento econômico e à qualidade de vida humana.
Agricultura de subsistência: essa atividade agrícola é voltada exclusivamente ao consumo da família do próprio produtor.
Pecuária
Atividade econômica que consiste na criação de animais para uso humano. A pecuária pode ser de corte ou voltada para a produção de leite, lã, couro e outros materiais. Quando somada à agricultura, recebe o nome de agropecuária. É uma área que majoritariamente trabalha com a criação de algumas espécies, entre elas, os bovinos, caprinos, asininos, ovinos e cuniculares.
Também divide-se em:
Pecuária orgânica: procura obter uma produção que mantenha o equilíbrio ecológico e, ao mesmo tempo, seguir as normas estabelecidas pelas instituições certificadoras.
Pecuária intensiva: quanto maior é o número de cabeças por hectare, mais intensiva é a produção e profundo o uso de tecnologia.
Essa relação, independentemente do gado estar solto ou confinado, aumenta a necessidade de ração, pastos cultivados, água e trabalhos veterinários. Todas elas características básicas da pecuária intensiva.
Pecuária extensiva: pode ser de corte ou de produção de leite. Não utiliza novas tecnologias, tem baixos índices de produtividade e os animais vivem soltos em áreas onde consomem pasto nativo. Esses animais também não recebem vacina ou maiores cuidados veterinários.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *