fbpx
Logo portal NAMU
HOME » Corpo e Mente » Gerais »

Gerais

Os 8 principais óleos utilizados na aromaterapia

O uso de óleos na aromaterapia não é novidade. Pelo contrário! O uso de plantas aromáticas em métodos de tratamento para o corpo e para a mente datam de milhares de anos antes do nascimento de Cristo.    Registros mais recentes apontam que na Guerra da Crimeia, em 1853, Florence Nigthingale aplicou o óleo essencial […]
Equipe Namu
08/05/21
O uso de óleos na aromaterapia não é novidade. Pelo contrário! O uso de plantas aromáticas em métodos de tratamento para o corpo e para a mente datam de milhares de anos antes do nascimento de Cristo.    Registros mais recentes apontam que na Guerra da Crimeia, em 1853, Florence Nigthingale aplicou o óleo essencial de lavanda nos soldados para acalmá-los. Contudo, a aromaterapia apenas foi elevada à ciência em 1910 por René Maurice Gattefossé, engenheiro químico e perfumista.   Na ocasião, ele havia sofrido um acidente de trabalho em seu laboratório de perfumaria e se queimado. Para tratar a queimadura, ele passou a pesquisar as propriedades terapêuticas dos óleos essenciais e encontrou no poder antisséptico do óleo de lavanda a solução para o seu problema. A partir disso, criou em 1918 o “Le salvol”, produto antisséptico muito utilizado durante a gripe espanhola.   Outra personagem fundamental para a disseminação da aromaterapia foi Marguerite Maury.    Ela se dedicou a pesquisar como os óleos na aromaterapia atuam no sistema límbico, parte do cérebro responsável pelos comportamentos e emoções. A partir de então, Marguerite desenvolveu a técnica de aromaterapia individualizada, abrindo a sua primeira clínica em Londres na década de 50.   Mas quais são os principais óleos utilizados na aromaterapia? Como aplicá-los corretamente? Onde aprender as melhores técnicas para prevenir e tratar doenças e desconfortos do dia a dia de maneira natural? A resposta para essas e outras perguntas você confere a seguir.  

Óleos na aromaterapia: lavanda, o xodó dos estressados e ansiosos

  Conforme você aprendeu, a aromaterapia é uma ciência que usa os princípios ativos dos óleos essenciais para tratar diversas condições físicas e psicológicas. Entretanto, o que talvez você não saiba é que cada óleo possui uma propriedade terapêutica específica, capaz de atuar no sistema nervoso e desencadear uma resposta curativa.   A lavanda, por sinal, é um dos óleos na aromaterapia dos mais utilizados devido às suas propriedades ansiolíticas, sedativas, antidepressivas, antissépticas e cicatrizantes. Só para se ter uma ideia, apenas uma gotinha do óleo essencial de lavanda tem o poder de acelerar a cicatrização de uma ferida em até 5x.    Diluir de 3 a 5 gotinhas em uma colher de sopa de óleo vegetal de sua preferência e massagear o corpo é o suficiente para aliviar enxaquecas, relaxar e dormir bem. Outra forma de usar o óleo de lavanda na aromaterapia para obter benefícios psicológicos é inalar o aroma direto do frasco algumas vezes por dia.    De igual forma, pingar de 5 a 15 gotas em um óleo vegetal também com propriedades calmantes e utilizar a mistura em um aromatizador de ambientes ou vaporizador elétrico pode ser de grande ajuda. Com apenas alguns minutos você vai se sentir mais relaxado e mais disposto para executar as suas tarefas diárias.  

Óleo essencial de jasmim e o seu poder afrodisíaco

  Ainda falando do uso de óleos na aromaterapia, temos também o óleo essencial de jasmim. Infelizmente, não é um dos mais baratos (um único vidrinho de 3ml pode custar mais de R$ 500), mas é um dos produtos naturais que mais oferecem efeitos positivos para a diminuição da libido.   Ele ajuda a combater a ansiedade, a tensão nervosa, o estresse e a apatia. Além disso, é um excelente regulador hormonal, atuando, inclusive, sobre a impotência masculina e a frigidez feminina.   Mas é claro que as propriedades terapêuticas do óleo essencial de jasmim não se resumem apenas a esquentar o relacionamento a dois. Além de um excelente afrodisíaco, o produto também serve para:  
  • Hidratar/clarear a pele;
  • Auxiliar no tratamento de infecções do sistema respiratório como bronquite, sinusite, asma e resfriados;
  • Minimizar as dores das cólicas menstruais;
  • Hidratar os cabelos;
  • Afastar pensamentos negativos e promover otimismo e confiança.
 

Óleos na aromaterapia para problemas respiratórios: eucalipto, hortelã-pimenta e melaleuca

  Ambos os óleos na aromaterapia ajudam a tratar problemas do trato respiratório, porém, cada um oferece benefícios específicos.   O óleo de eucalipto, por exemplo, possui ação antifúngica, analgésica e anti-inflamatória e expectorante, sendo muito recomendado para aliviar os sintomas de gripes e resfriados.   Por sua vez, o óleo essencial de hortelã-pimenta possui uma excelente ação descongestionante, o que o torna também adequado para aliviar os sintomas de gripes e resfriados, mas muito além disso. O produto também é um grande aliado de quem sofre com bronquite, rinite, asma e sinusite. Algumas inalações por dia são capazes de fluidificar o catarro, desobstruir as vias aéreas e promover uma tremenda sensação de alívio.   Já o óleo essencial de melaleuca (Tea Tree) possui propriedades anti-inflamatórias, antifúngicas, antissépticas, antibacterianas e antivirais. Por isso, é muito indicado para infecções de garganta, ouvido e enxaquecas. Além disso, também é um excelente antídoto para tosses e congestão nasal.  

Óleos essenciais para dores musculares: alecrim, sálvia-esclareia e tomilho

  Por fim, há a aplicação de óleos na aromaterapia para quem sofre com dores e tensões musculares. Nesse sentido, entre os óleos essenciais com propriedades analgésicas, destacam-se o alecrim, o de sálvia-esclareia e o de tomilho.   Embora seja possível utilizá-los na inalação, vaporização ou evaporização, é nas massagens que esses óleos produzem melhores resultados para os músculos. Por meio de manobras relaxantes e terapêuticas, eles são absorvidos pela pele e levados até os locais necessários mais rapidamente.   Conforme você aprendeu neste artigo, o uso de óleos na aromaterapia oferece benefícios incríveis para o corpo e para a mente. A prática ajuda a aliviar o estresse, a ansiedade, melhora o foco, a concentração, trata problemas respiratórios, dores musculares e ajuda a melhorar a libido.   E a boa notícia é que você pode aprender a utilizar os óleos essenciais corretamente no conforto do seu lar. Com o curso online Aromaterapia em casa da Namu, você será capaz de usar a terapia dos aromas para ter mais saúde e qualidade de vida de maneira natural. Aprenda a criar sinergias incríveis entre os óleos essenciais para prevenir e tratar várias condições físicas e psicológicas sem sair de casa. Aproveite!      


Recomendados
Gerais

Estilo de vida com foco na saúde das crianças

Muito é falado sobre o estilo de vida saudável ...

Gerais

Tratando da ansiedade com aromaterapia

Se você está tratando da ansiedade, saiba que n...