Namu é

Conheça mais sobre o NAMU

Saiba mais sobre

Yoga, brincadeira de criança

A filosofia indiana pode ajudar na formação de crianças e adolescentes mais conscientes e equilibrados

Donnie Ray Jones / Flickr: Yoga Splash Pad / CC BY 2.0

Em uma lista infinita de habilidades físicas, intelectuais e relacionais a se adquirir, muito estímulo se oferece aos filhos na expectativa de que se tornem melhores e tenham um desempenho diferenciado em curto espaço de tempo.

Há razões de sobra para incluir atividades diversas nas rotinas de crianças e adolescentes. O mundo está cada vez mais rápido e exigente. Nesse contexto, a yoga é uma opção para estabelecer um diálogo harmonioso entre a demanda da agenda, o relógio biológico do amadurecimento motor, emocional e cognitivo e a serenidade da voz interior.

Rotinas de equilíbrio

Com mais de 5 mil anos, aprendida e vivenciada por adultos das mais diferentes etnias e classes em todo o mundo, a yoga tem atraído cada vez mais crianças e adolescentes com resultados práticos percebidos em casa, na escola, entre amigos e familiares.

Estudos realizados pelo em 2006 pelo Centre for Allied Health Evidence da Universidade de Adelaide, na Austrália, com 131 pessoas que praticaram uma hora de hatha yoga por dia durante dez semanas mostraram uma relação direta entre yoga e relaxamento1. Os resultados registraram relatos dos participantes que afirmaram que a prática favoreceu a redução de estresse e ansiedade e aumentou a saúde física e mental. Entre os participantes, 70% relataram melhora na qualidade do sono, 20% atribuem à prática o desejo de adotar mudanças no estilo de vida e 32% notaram aumento na flexibilidade corporal.

Yoga e o desenvolvimento do corpo, da mente e das emoções ao mesmo tempo

O ser humano se desenvolve com base no próprio corpo. De um recém-nascido com reflexos involuntários, ele evolui para movimentos intencionais e coordenados em um processo que acompanha o amadurecimento cognitivo e emocional de cada um.

Quando construímos uma postura de yoga, exigimos do praticante que integre suas competências físicas de força, flexibilidade e equilíbrio com a capacidade intelectual de compreender e reproduzi-la com o próprio corpo. Essa atitude alia a inteligência emocional para lidar com as dificuldades e a aceitação das resistências do corpo para buscar a superação e encontrar serenidade na diversidade.

Yoga e o estímulo do foco e da concentração

A yoga requer atenção no momento presente. O equilíbrio e a flexibilidade são possíveis quando mente e corpo estão integrados na respiração. Dessa forma, a mente se esvazia dos pensamentos e preocupações e o foco é total na postura. Com isso, reduzimos o risco de desequilíbrio e o desconforto e experimentamos uma sensação de bem-estar.

Essa experiência prazerosa pode ser aplicada a qualquer outra atividade, pois adquirimos o controle sobre a ansiedade e o estresse que normalmente ocupam a nossa mente e aprendemos a fazer mais e melhor com menos esforço.

Yoga e relações de confiança e respeito consigo mesmo e com os outros

Em qual momento é possível ser você mesmo? Quando se pode expressar ansiedades e receios, encarar e aceitar seus pontos fracos, realizar com satisfação e não por obrigação? E quanto a assumir-se esquisito, crítico ou medroso? E o que guardamos para ser mais bem-aceito, corresponder às expectativas dos outros e nossas?

A cada movimento, a cada respiração, a atenção volta-se mais profundamente para si mesmo. O outro é parceiro na atividade, não uma referência a ser seguida, pois a yoga estimula a cooperação. Compartilhar com o próximo as dicas para realizar com o corpo aquilo que nos desafiam, aceitar a conquista do hoje e tentar novamente na próxima aula não é para fazer melhor, mas para perceber-se diferente a cada dia.

Reconhecer como acolhedor é fazer parte do grupo e retribuir com gratidão e gentileza. Convivemos de maneira harmoniosa e fazemos um mundo melhor com base no microcosmo que é o nosso corpo, nosso grupo e expandimos essa vibração um pouquinho por vez para criar uma nova consciência de viver e conviver.

Yoga encoraja escolhas saudáveis

Mencionamos a possibilidade de adquirir mais consciência e controle do próprio corpo, desenvolver foco e concentração e sentir, na convivência com o grupo, nossa condição para fazer a diferença com atitudes e intenções.

Esse empoderamento permite identificar aquilo que agrada, as relações que fazem sentir bem, os valores e comportamentos mais valorizados. Assim, naturalmente, podemos estabelecer relações de amizade mais verdadeiras, sermos mais conscientes da importância da alimentação e ficarmos atentos às consequências das nossas ações.

Aos poucos nos tornamos capazes de tomar mais decisões a favor de uma vida equilibrada e feliz.

Yoga auxilia no autocontrole, no relaxamento físico e mental

O desenvolvimento de crianças e adolescentes com a prática da yoga, como vimos, parte da auto-observação. Por meio dessa atitude, aprendemos a perceber o corpo mais rígido, a respiração encurtada, a mente com seus pensamentos repetitivos. Com a concentração na respiração, conseguimos mudar nosso foco de atenção, dissolver essas sensações desconfortáveis e minimizar seus efeitos sobre nossos comportamentos.

Com o tempo e a experiência, torna-se mais fácil perceber as oscilações de humor quando elas ainda estão por vir e evita-se que ocorra uma explosão descontrolada de sentimentos, como raiva, ansiedade, medo ou tristeza.

Essa capacidade adquirida traz autoconfiança e a consciência de que há, dentro de nós, as condições necessárias para sentirmos tranquilidade, bem-estar e paz em qualquer lugar ou situação.

Flickr: Thinkstockphotos

Referências

1. Smith, C., Hancock, H., Blake-Mortimer, J., Eckert, K. A Randomised Comparative Trial of Yoga and Relaxation to Reduce Stress and Anxiety. Complementary Therapies in Medicine v. 15, p. 77-83, 2007.